FAPEMA promove tarde de autógrafo na 12ª Feira do Livro de São Luís

Nesta terça-feira (20), a autora Ana Paula Reinaldo Verde estará no estande da Fundação, autografando o livro “Projeto Quilombo – uma forma de resistência negra”

FAPEMA promove tarde de autógrafo na 12ª Feira do Livro de São Luís
novembro 19 14:01 2018

 A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) participa até o dia 25 de novembro da 12ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), realizada pela prefeitura de São Luís com o apoio do Governo do Estado e outros parceiros.  Quem visitar o estande da Fundação, no Multicenter Sebrae, onde o evento acontece, vai poder conhecer mais sobre os programas de fomento à pesquisa e ao desenvolvimento científico e tecnológico do Maranhão da Fapema, bem como participar de sorteio de livros, bate-papo literário, debates em torno das pesquisas desenvolvidas no Maranhão e tarde de autógrafo com escritores com publicações financiadas pela Fapema por meio de editais.  Nesta terça-feira (20), Dia da Consciência Negra, uma das atrações do estande será o lançamento do livro “Projeto Quilombo- Uma forma de resistência negra”, de autoria da pesquisadora Ana Paula Verde.

O estudo que resultou no livro analisa e descreve as práticas pedagógicas para a Educação das Relações Étnico-Raciais que possibilitam a formação de indivíduos críticos e reflexivos dentro de uma sociedade plurirracial e multicultural. A pesquisa foi voltada para o Projeto Quilombo, efetivado pelos professores e alunos do Centro de Ensino Liceu Maranhense.

No domingo, a noite de autógrafo foi com a professora, pesquisadora e escritora, Jossilene Louzeiro Alves, autora do livro “Estado Sanitário na Província do Maranhão e a Saúde Pública em Debate”.  O livro, de 180 páginas reflete sobre o estado sanitário da Província do Estado do Maranhão na segunda metade do século XIX, entre 1850 e 1860, período caracterizado como endêmico, em razão das diversas epidemias que grassaram o estado, principalmente a capital.

A abertura do evento foi feita pela diretora Científica da Fapema, Silvane Magali Vale Nascimento, que destacou a importância da iniciativa. “Esse é o momento em que lançamos, juntamente com os autores, os livros que têm o apoio da Fapema. Para a Fapema é muito importante levar ao conhecimento da sociedade os livros que são frutos de produções, de trabalhos de pesquisa desenvolvidas no estado. A obra que foi lançada esta noite, trata de questões importantes para o Maranhão, questões ligadas às políticas públicas”, destacou.

Graduada em História pela Universidade Federal do Maranhão – UFMA, com pós-graduação em Gestão Educacional, Psicopedagogia Clínica e Institucional pela Faculdade Santa Fé, mestre em Ciências da Educação pela Universidade Lusófana de Humanidades e Tecnologia – ULHT – Lisboa Portugal, Jossilene Louzeiro Alves, que tem outras qualificações em seu currículo, explica que a motivação para o desenvolvimento do trabalho, que resultou no livro está ligada à atividade como profissional da área de saúde, que lida frequentemente com epidemias em hospitais públicos.

Durante a apresentação do livro, Jossilene Louzeiro agradeceu o apoio recebido pela FAPEMA para publicação do livro. “O apoio financeiro foi fundamental para que pudesse lançar o livro e colocar à disposição da sociedade os resultados do trabalho”, disse.

MAIS SOBRE A FeliS

O maior evento cultural e de fomento à leitura do Maranhão é uma realização da Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias de Cultura (Secult) e Educação (Semed), correalização do Serviço Social do Comércio (Sesc) e Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae) e conta com patrocínio da Vale e Companhia Maranhense de Gás (Gasmar). Este ano, a Feira tem como Patrono Graça Aranha, escritor maranhense que completaria 150 anos em 2018, considerado um dos articuladores do movimento que renovou a literatura e a cultura brasileira: A Semana de Arte Moderna. O evento homenageia ainda os matemáticos Joaquim Gomes de Souza e João Antônio Coqueiro, ambos maranhenses.

A programação é toda gratuita e conta com mais de 500 atividades, dentre elas escritores nacionais e locais convidados, lançamentos de livros, palestras, rodas de conversa, mesa redonda e conferências, seminários, plenárias, sessões de cinema, bate-papo literário, workshop, oficinas e minicursos, intervenções artísticas, espetáculos teatrais, performances poéticas, contações de histórias, apresentações culturais, exposições, pocket shows e visita de escritores a escolas da rede pública.

  Categorias: