Equipes de Comunicação das FAPs se encontram durante Reunião Anual da SBPC

Equipes de Comunicação das FAPs se encontram durante Reunião Anual da SBPC
julho 22 20:58 2017

Assessores das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa.

As equipes das Assessorias de Comunicação Social das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) aproveitaram o espaço do estande do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), na ExpoT&C da 69ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), para debaterem assuntos pertinentes à difusão da pesquisa científica, tecnológica e de inovação fomentada pelas FAPs. Durante toda a semana em que estiveram presentes na exposição, jornalistas e assessores puderam pensar em conjunto maneiras de apresentar à sociedade o trabalho de pesquisadores, sua relevância para a melhoria do bem-estar da população e, assim, contribuir para a valorização da pesquisa.

Estavam presentes na ExpoT&C jornalistas das Fundações de Alagoas (Fapeal), Distrito Federal (FAPDF), Espírito Santo (Fapes), Goiás (Fapeg), Maranhão (Fapema), Minas Gerais (Fapemig) e Paraná (Fundação Araucária). Para o coordenador de Comunicação Social do Confap, Renan Rigo, a ocasião desse encontro, por meio da participação das Fundações na SBPC, foi oportuna para o alinhamento entre as realidades das FAPs e a busca por formas de trabalhar em conjunto. “É muito importante termos Fundações de realidades distintas conversando entre si, trocando experiências. Isso contribui para o trabalho de difusão e abre ainda mais oportunidades de trabalho em conjunto”, analisou.

Conforme explicou a representante da Fundação Araucária, Vanessa Barazzetti, a Comunicação das Fundações ainda precisa ser melhorada, mas tem dado passos importantes para o avanço da ciência. “No Paraná temos boas oportunidades oferecidas pela Fundação e essa participação da Comunicação na SBPC, por exemplo, serve para mostrar esse trabalho. Além disso, acredito que esse alinhamento entre as FAPs deve contribuir para o fortalecimento da difusão no nosso Estado”, argumentou.

A jornalista da FAPDF, Gioconda Bretas, trouxe para o debate que, mesmo com equipes muitas vezes enxutas, algumas FAPs conseguem encontrar saídas para mostrar o trabalho que vem sendo feito pelos pesquisadores em seus estados. “No Distrito Federal, por exemplo, trabalhamos muito com vídeos, pois é um veículo de informação rápida e com maior alcance”, apresentou. No entanto, ela ressaltou a necessidade da construção de equipes maiores, com profissionais de diferentes áreas da comunicação para um trabalho mais efetivo.

Nesse sentido, as representantes da Fapeg, Letícia Santana e Núbia Rodrigues, apresentaram a melhoria obtida na Comunicação da Fundação com a entrada de mais profissionais. “Com esses novos colaboradores começamos a desenvolver novos projetos de comunicação para chegar de fato na sociedade, além da academia. É uma visão importante da Presidência da Fapeg em querer que a informação seja eficiente e isso precisa ser compartilhado com as outras Fundações”, afirmou Núbia Rodrigues.

Para as representantes da Fapes, Rosa Trevas e Letícia Zanchetta, o Espírito Santo tem feito muitas ações com impacto no Estado. A jornalista Rosa Trevas exemplificou a questão com os seminários de avaliação que são feitos pelo interior do Estado. “Conseguimos alcançar não só a capital. E temos visto essa importância de se aproximar mais da sociedade. E são justamente essas experiências que podemos encontrar entre as FAPs para incrementar o nosso trabalho”, avaliou.

O Maranhão, que já participou em outras edições da Reunião da SBPC e desenvolve um trabalho robusto de Comunicação no Estado, também foi representado na reunião. A jornalista Leidyane Ramos coordenou parte da organização do estande e enfatizou a importância dessa união para as ações conjuntas. “O estande foi um exemplo de como podemos trabalhar unidos e melhorar em conjunto o que já temos feito. Com certeza todos saem ganhando”, sinalizou.

Próxima reunião

A Fapemig, Fundação do Estado que sediou a Reunião Anual da SBPC neste ano, desenvolveu várias ações de Comunicação durante o evento. A jornalista Vanessa Fagundes, por exemplo, coordenou algumas atividades com foco na difusão científica. “Precisamos envolver a Comunicação das instituições de pesquisa no Estado e trabalhar em rede. Minas Gerais tem feito isso e o trabalho tem sido bastante relevante”, afirmou ao explicar sobre a Rede Mineira de Comunicação Científica, que tem sido um exemplo para as outras FAPs.

Já a jornalista Naísia Xavier, do Estado de Alagoas, que sediará a próxima Reunião Anual da SBPC, em 2018, acredita que a tendência é que os assessores caminhem cada vez mais alinhados. “Nós temos, por exemplo, um prêmio de jornalismo científico em Alagoas que pode ser replicado para as outras FAPs que ainda não possuem. E para o ano que vem teremos muita coisa para ser apresentada”, concluiu.

ExpoT&C

O Confap e o conjunto de suas Fundações esteve presente na Reunião Anual com um estande na ExpoT&C. A exposição é uma mostra de ciência, tecnologia e inovação (C,T&I) que reúne centenas de expositores, como universidades, institutos de pesquisa, agências de fomento, entidades governamentais, setor empresarial e outras organizações interessadas em apresentar novas tecnologias, produtos e serviços. Estiveram presentes no estande do Confap as Fundações de Amparo à Pesquisa dos Estados de Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Piauí e do Distrito Federal. No estande foi possível conhecer mais sobre o papel das Fundações no fomento à ciência, tecnologia e inovação nos Estados, bem como a representação do Confap na articulação das Fundações para a melhoria do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Coordenadoria de Comunicação Social do Confap

  Categorias: