Ministro Haddad garante metas de ciência e tecnologia no novo PNE

Ministro Haddad garante metas de ciência e tecnologia no novo PNE
julho 15 16:13 2011

haddad-2O ministro da Educação, Fernando Haddad, reconheceu o papel das fundações de amparo à pequisa (FAPs) na melhoria dos indicadores de pós-graduação do país. Atualmente, são formados cerca de 50 mil mestres e doutores, por ano. A declaração foi feita em conferência realizada, nesta quinta-feira (14), durante a Reunião Anual da SBPC, que se encerra hoje (15).

Convidado a falar sobre o novo Plano Nacional de Educação (PNE), Haddad disse que a proposta do Ministério da Educação (MEC), construída em quatro conferências nacionais, foi sintetizada em 20 metas – diferente do PNE anterior, referente ao período de 2001 a 2010, que possuía 276 metas. “Vamos endereçar às famílias brasileiras um conjunto de metas que poderá ser acompanhado. Elas compreendem o ciclo que vai desde a creche à pós-graduação”, explicou o ministro.

No plano, ações de ciência e tecnologia ganharam espaço privilegiado. “Há metas específicas, pela primeira vez, relacionadas à formação de mestres e doutores do país. Estamos prevendo dobrar o número de profissionais formados em pós-graduação”, destacou Haddad, ressaltando que ciência e tecnologia são pilares, também, para uma educação básica de qualidade.  “Em 10 anos, queremos colocar o Brasil em pé de igualdade com o mundo desenvolvido”, afirmou.

De acordo com a proposta do MEC, o orçamento para viabilizar o cumprimento das metas deve ser de R$ 80 bilhões, montante proporcional a 7% do Produto Interno Bruto brasileiro. “Precisamos de 2% a mais de PIB para cumprir as metas do novo PNE, uma vez que atualmente estamos num patamar de 5%”, afirmou Haddad. O ministro considerou, para a proposição desse percentual, o crescimento econômico de 4% ao ano, previsto para esta década no Brasil.

Qualidade

plateia.haddadHaddad enfatizou a necessidade de o PNE não se restringir a metas quantitativas, sem dispensar aspectos quantitativos. “É importante medir a proficiência das crianças em disciplinas básicas, como as ciências, leitura e matemática, para sabermos se foi alcançada a expectativa de quando ingressaram na escola”, apontou.

O ministro anunciou, ainda, a mudança do regime de atuação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), que passará a formar recursos humanos em todos os níveis da educação. Outro destaque é a ampliação do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), destinado a alunos de cursos de licenciaturas, como forma de aproximar as Instituições de Ensino Superior (IES) das escolas públicas.

 

  Categorias: