Produção e a exploração comercial de mamão no Baixo Parnaíba preocupa pesquisadores

Produção e a exploração comercial de mamão no Baixo Parnaíba preocupa pesquisadores
junho 06 12:41 2014

foto principalApesar de ser uma fruta com grande potencial produtivo e de consumo para o Maranhão, há um déficit na oferta do mamão, especialmente no Baixo Parnaíba, que é trazido principalmente do Estado do Pará.

O mamão está entre as frutas mais consumidas na capital maranhense, ao lado da banana, laranja, abacaxi e abacate.

Para tentar corrigir essa discrepância e garantir a exploração comercial do mamoeiro no Maranhão, a pesquisadora Maria da Cruz Chaves Lima Moura, da Universidade Federal do Maranhão, UFMA, está desenvolvendo o projeto “Seleção de Genótipos de Mamoeiro (Carica papaya l.) para Produção Comercial na Microrregião de Chapadinha, Nordeste Maranhense”.

O trabalho é apoiado pela FAPEMA e tem como objetivo selecionar variedades de mamão mais adaptadas às condições de clima e solo daquela região, levando em consideração a produtividade e o tipo preferido pelo consumidor.foto 04

O projeto teve início em 2010, no município de Brejo-MA, onde foi montada uma unidade demonstrativa com variedades doadas pela Caliman – empresa exportadora de mamão para a Europa, principalmente para a Holanda.

A Universidade Estadual Norte Fluminense – UENF, que tem um programa nacional para o melhoramento do mamão, também participa do projeto.

mamão“Estamos testando dez variedades de mamão para saber qual a mais produtiva e a que tem mais preferência no consumo local e regional”, explicou a professora Maria Moura.

O trabalho de avaliação agronômica leva em consideração diversas características das plantas, tais como: altura, diâmetro do caule, número de flores deformadas, estéreis e normais, número de frutos, peso médio de frutos comerciais (kg) em estágio de maturação, etc.

ALTERNATIVA

De acordo com Maria Moura, a exploração comercial da cultura do mamoeiro poderá se transformar numa excelente oportunidade para a diversificação agrícola do Maranhão.

A pesquisa também vai proporcionar o treinamento dos viveiristas e produtores do Baixo Parnaíba, fortalecendo o mercado local não só do produto como das sementes selecionadas.

“Esperamos diminuir a quantidade de frutos e sementes importados de outros estados, além de qualificar os viveiristas da microrregião de Chapadinha, proporcionando o aumento de vendas de mudas selecionadas, com menos defeitos florais e frutos com maior rendimento de polpa” disse.

Outro aspecto importante da pesquisa é o fortalecimento da agricultura familiar. Atualmente o cenário produtivo da região é mais voltado para a produção de grãos (principalmente de soja) destinados à exportação.

“A vantagem da cultura do mamão não é apenas agronômica, mas social, uma vez é um produto bastante rentável e que pode ser produzido em pequenas áreas”, explicou a professora.

  Categorias: