SBPC: Ministro antecipa medidas de estímulo a pesquisas de veículos elétricos

SBPC: Ministro antecipa medidas de estímulo a pesquisas de veículos elétricos
julho 26 15:45 2010

coletiva-com-o-ministro_EDITADAA produção de estudos para desenvolvimento de carros elétricos, no Brasil, receberá incentivos fiscais e financeiros do Governo Federal, segundo informações do ministro de Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, em entrevista coletiva, nesta segunda-feira (26), na 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). O ministro antecipou-se ao anúncio oficial das medidas que será feito, amanhã (27), pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Sem detalhar as medidas, Rezende limitou-se a dizer que o sistema de produção de carros elétricos está sendo organizado, para colocar o país na corrida pela dominação da tecnologia. “Tem uma rede operando, há cerca de um ano, em busca da melhor forma de incentivar estudiosos e empresas a investir em veículos elétricos”, contou o ministro.

A incipiente articulação entre pesquisadores e empresas, inclusive, foi apontada, por Sérgio Rezende, como principal causa da quantidade reduzida de patentes brasileiras, que hoje chegam a apenas 0,2% dos registros no mundo. Mas sua projeção, para os próximos doze anos, é que o número de patentes seja dez vezes maior do que o atual.

“Já encontramos uma situação inusitada, nos últimos anos. Diante da falta de uma cultura da inovação nas empresas, pesquisadores experientes e, especialmente, jovens pesquisadores estão criando suas próprias empresas”, afirmou o ministro, que acredita no início de um ciclo diferente, a ser culminado com o patenteamento de quatro mil inovações, por ano.   

Para consolidar essa cultura, o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) tem facilitado o aporte de recursos não reembolsáveis, empréstimos e incentivos fiscais. No Maranhão, os editais de subvenção econômica, que financiam pesquisas nas empresas, estão sendo gerenciados pela Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA).

O ministro comentou, ainda, as bases científicas e tecnológicas utilizadas para a exploração de petróleo, capazes de evitar um desastre ambiental da dimensão do ocorrido no Golfo do México. “Temos um dos melhores sistemas do mundo de prevenção de acidentes como esse”, defendeu.

Ainda sobre a relação entre pesquisas e preservação do ambiente, Rezende confessou que a lei que regulamentará o acesso à biodiversidade, para estudos, “está engasgada por falta de acordo entre os ministérios do Governo Federal”. O ministro amenizou a situação afirmando que, agora, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) possui autoridade legal para permitir pesquisas com a biodiversidade.

A 62ª SBPC acontecerá até a próxima sexta-feira (30), em Natal, com o tema “Ciências do Mar: herança para o futuro”. Na manhã de hoje, o evento já contava com 12 mil credenciados. A expectativa é que chegue a 14 mil participantes.  

  Categorias: