Abertas 257 vagas para estudantes nos programas Jovem Aprendiz e Mais Estágio

Abertas 257 vagas para estudantes nos programas Jovem Aprendiz e Mais Estágio
abril 10 11:23 2019

Fonte: Agência de Notícias do Governo do Maranhão

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa aos estudantes interessados que estão abertas 257 vagas de trabalho, por meio dos programas Jovem Aprendiz e Mais Estágio.

Para o Programa de Estágio são ofertadas 177 vagas em empresas maranhenses. Para concorrer, o candidato deve estar devidamente matriculado no Ensino Médio, ter idade mínima de 16 anos, apresentar RG e CPF.

Para o Programa Jovem Aprendiz estão sendo ofertadas 80 vagas para candidatos com idade entre 14 e 22 anos, que estejam cursando ou tenham concluído o Ensino Médio e, obrigatoriamente, apresentem Carteira de Trabalho. Os interessados em concorrer às vagas devem se inscrever no site do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), parceiro do Governo do Maranhão que faz a integração dos estudantes com o mercado de trabalho.

Programa Mais Estágio

Em 2017, o Governo do Maranhão criou o Programa Mais Estágio, que é coordenado pela Seduc, por meio da Secretária Adjunta de Projetos Especiais (Sappe). O programa oferece a estudantes do Ensino Médio, regularmente matriculados em escolas da rede pública, a possibilidade de estágio remunerado em empresas públicas, privadas e em órgãos estaduais.

Para a intermediação entre os estudantes cadastrados no programa e as vagas disponíveis, o Governo do Maranhão firmou termo de cooperação com o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Super Estágios e o Instituto Brasileiro Pró-Educação, Trabalho e Desenvolvimento (Isbet). A Seduc acaba de firmar um termo de cooperação com a Universidade Patativa do Assaré (UPA), que também faz a integração dos estudantes com o mercado de trabalho.

Desde sua implantação, o Programa Mais Estágios já encaminhou 339 estudantes da rede estadual de ensino para o mercado de trabalho. São estudantes como Cláudio Gabriel Sousa Carvalho, de 17 anos, aluno do 3º ano do Centro de Ensino Maria José Aragão, em São Luís. Desde fevereiro, Cláudio faz estágio em uma agência bancária, na capital, onde recebe uma remuneração de R$ 750,00. Para ele, é uma oportunidade de crescimento.

“Eu vejo como uma grande oportunidade de crescimento pessoal e profissional. O estágio está me oportunizando orientação, conhecimento de mercado, além de ter a minha remuneração. Isso tudo é muito importante”, disse Cláudio Gabriel.

Na cidade de Brejo, no Baixo Paranaíba, há cinco meses, a estudante Maria Iele Martins Carvalho, de 18 anos, mudou bastante. Desde dezembro a estudante divide seu tempo entre as aulas regulares no Centro de Ensino Francisco Macatrão, onde cursa o 3º ano do Ensino Médio, com o estágio em um banco da cidade, vaga conquistada por meio do Programa Mais Estágio.

Com o estágio, hoje Maria Iele tem uma renda de R$ 1.440,00 incluindo ticket alimentação e vale transporte. O detalhe importante é que esse salário é, hoje, a principal renda da família da estudante que é formada por um irmão mais novo e a mãe, que está desempregada.

“Esse estágio mudou não foi apenas a minha rotina, mas, trouxe uma mudança gigantesca para a minha vida. Eu aprendo todos os dias, eu conheço novas pessoas, ajudo no sustento da minha família e ainda guardo as minhas reservas”, destacou Maria Iele.

O estágio na instituição bancária também já ajudou a jovem estudante a definir sua profissão no futuro. “Eu vou fazer contabilidade, porque eu quero trabalhar em banco. Já estou decidida”, afirmou.

Para o secretário adjunto de Projetos Especiais da Seduc, Ismael Cardoso, o Mais Estágio está pautado em três aspectos positivos. “O primeiro deles é pedagógico, porque possibilita que o estudante da rede aplique os seus conhecimentos adquiridos na escola no ambiente de trabalho, e vice-versa. Isso faz que o estudante amadureça a sua vida acadêmica. O segundo aspecto é profissional, porque coloca esse jovem mais cedo em contato com o mercado de trabalho, vai dar a ele a tão exigida experiência que o mercado pede, é ponto para o currículo dele. E no aspecto pessoal, esse jovem ganha autonomia e independência bem mais cedo, sem contar que muitos deles ajudam na renda familiar, o que dá a esse jovem mais responsabilidade”, pontuou Ismael.

  Categorias: