abril 30 16:34 2018

Fonte: Sedihpop

No próximo dia 04 de maio o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), vai promover mais uma edição dos “Diálogos Insurgentes: Para entender o Brasil uma abordagem sobre raça, classe e democracia”. O evento vai acontecer a partir das 15h, no Auditório Paulo Freire, localizado na UFMA. O evento é gratuito e aberto ao público.

O projeto, que terá parceria da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, tem como diferencial o diálogo com os diversos setores da sociedade, sobre temas da área dos direitos humanos, onde todos podem interagir e apresentar seu ponto de vista. Nesta edição o evento terá a participação do sociólogo, Jessé de Souza, que fará uma palestra sobre o tema.

Para o secretário de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves da Conceição, “O Brasil está passando, nos últimos anos, por profundas mudanças políticas e com impactos diretos na qualidade de vida da população, mais grave ainda é que essas mudanças dizem respeito também diretamente à ordem democrática e constitucional do país. Para entender o que está acontecendo no Brasil hoje, nós convidamos o Jessé de Souza para fazer uma abordagem que leve em conta as questões de raça, classe e democracia. Essas são questões importantes para compreender os vínculos entre a estrutura política e a estrutura social e econômica do país e os seus efeitos para os direitos humanos”, disse.

Conheça o sociólogo Jessé de Souza

Formado em direito pela Universidade de Brasília (1981), concluiu o mestrado em sociologia pela mesma instituição em 1986. Em 1991, tornou-se doutor em sociologia pela Karl Ruprecht Universität Heidelberg (Alemanha), país onde obteve livre docência nesta mesma disciplina Universität Flensburg em 2006. Também fez pós-doutorado em sociologia na New School for Social Research, Nova Iorque, (1994/1995).

Escreveu e organizou 22 livros, em português, inglês e alemão sobre sociologia política, teoria da modernização periférica e desigualdade no Brasil contemporâneo. Atualmente, é professor titular de ciência política na Universidade Federal Fluminense, em Niterói, Rio de Janeiro.Em 2 de abril de 2015 foi nomeado pela Presidência da República ao cargo de presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), cargo anteriormente ocupado por Sergei Suarez Dillon Soares, mas foi demitido em 2016 logo após Temer assumir provisoriamente a presidência.

  Categorias: