Adolescentes da Funac aprendem uma profissão nos cursos profissionalizantes de férias do IEMA

Adolescentes da Funac aprendem uma profissão nos cursos profissionalizantes de férias do IEMA
julho 31 16:10 2019

Os Cursos Profissionalizantes de Férias do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) nas unidades da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) estão dinamizando o período de férias. Neste mês de julho, 11 adolescentes do Centro Socioeducativo de Internação Provisória Canaã, em São Luís, estão aprendendo as técnicas de corte de cabelo no Curso de Barbeiro.

O curso é dinâmico, tem carga horária de 40h e é realizado na própria unidade com todo o material didático necessário. Os alunos aprendem a teoria e em dupla exercitam as diversas técnicas de corte como o militar, social e degradê. Os socioeducandos estão aprendendo, também, técnicas de atendimento ao cliente, técnicas de marketing e de empreendedorismo.

“A profissionalização é um pilar do atendimento socioeducativo, pois, ao aprender uma profissão, os adolescentes podem transformar suas vidas, se inserir no mundo do trabalho e romper o vínculo com o ato infracional de fato. Essa ação com o IEMA tem mostrado novos horizontes para os nossos socioeducandos”, destacou a presidente da Funac, Sorimar Sabóia.

Além de aprender algo novo, para os adolescentes do curso a palavra-chave é oportunidade. “Eu estou me profissionalizando; aprendi cortes de cabelo com tesoura, navalha, a técnica do degradê e acho a profissão de barbeiro muito interessante. O curso é uma chance de crescimento, de construir uma nova visão de vida, arrumar um emprego ou trabalhar por conta própria. Enquanto a sociedade nos olha de outra forma, o IEMA e a Funac nos deram oportunidade”, disse um dos alunos do curso.

Para outro socioeducando, o foco é o crescimento profissional. “O curso é uma forma de mudar minha vida, a cada dia eu estou me esforçando para ter um novo caminho. Com essa formação, eu já posso me sustentar com o meu trabalho quando sair da unidade. Antes, eu tinha algumas noções de corte, mas no curso eu aprendi muito mais; primeiro a respeitar o cliente e, segundo a cortar os cabelos da forma certa, utilizando as técnicas. Só penso em continuar aprendendo mais”, contou feliz com seu progresso.

Recomeço

A palavra oportunidade também se aplica para quem está recomeçando a vida. É o caso do egresso da Funac, David Borges. Ele foi um dos alunos do curso de Barbeiro, na unidade do Vinhais, enquanto cumpria medida socioeducativa.

Hoje, após a qualificação, ele trabalha como barbeiro de forma autônoma, atendendo em domicílio e compartilha conhecimento com outros adolescentes que passam pelo processo socioeducativo, enquanto instrutor assistente no curso do IEMA.

“Tem sido uma experiência muito produtiva ensinar outros jovens, pude repassar o que eu aprendi, mas também estou aprendendo com eles, conhecendo novas técnicas e conceitos, e me aperfeiçoando ainda mais”, disse contente David Borges. “Muitos dos alunos conheceram minha história e a turma me acolheu muito bem, me sinto feliz em poder contribuir também de forma positiva na vida deles”, comemorou.

“Achei muito bacana ter um professor que já passou por essa vivência de unidade e conseguiu vencer na vida. Estou aprendendo muito com ele e espero fazer outros cursos. Agradeço pela oportunidade que estou tendo de estudar e me profissionalizar”, contou outro aluno.

David Borges ensina socioeducandos da Funac no Curso de Barbeiro (Fonte: Priscilla Swaze)

Para o professor Heron do Nascimento, David Borges está no caminho certo. “Ele tem muito potencial na área da Barbearia, como professor tem uma boa didática, tem paciência para ensinar os adolescentes e auxilia toda a turma durante o curso”, parabenizou.

Férias para aprender

“Os cursos de férias dinamizaram a rotina da unidade, é uma forma de possibilitar um aprendizado a mais, principalmente para os adolescentes que estão cumprindo uma medida provisória, e passam em média 45 dias na unidade”, frisou a coordenadora técnica do Canaã, Mireya Matos. “Essa turma é uma das maiores que já tivemos, os socioeducandos estão motivados, se dedicando ao curso e o retorno tem sido positivo”, completou.

Na avaliação do professor Heron, o desempenho dos alunos está sendo excelente. “A turma tem um nível muito bom, eles aprendem rápido, percebe-se o quanto eles já se desenvolveram e estão interessados em aprender mais a cada nova aula”, elogiou.

 

Fonte: Ascom/Funac

  Categorias: