Diretora-científica da Fapema participa do I Ciclo de Debates sobre Saúde Mental no Ensino Superior do Maranhão

novembro 09 09:02 2017

A diretora-científica da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), Silvane Magali Nascimento, participou na esta terça-feira, dia 07, no Auditório da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (PPPGI) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), do I Ciclo de Debates sobre Saúde Mental no Ensino Superior do Maranhão.

Com o tema “Um olhar psicossocial sobre o cotidiano universitário”, o evento tem como objetivo estimular o debate acerca da temática, viabilizar a participação dos estudantes, promover a divulgação e socialização de trabalhos produzidos acerca das relações entre vida universitária e saúde mental.

De acordo com a diretora-científica da Fapema, as condições em que vários estudantes se encontram nas universidades, sobretudo as de permanência, se entrelaçam em várias dimensões e determinam processos de saúde mental.

“Temos acompanhado os processos de adoecimento mental na sociedade nas últimas décadas e vemos que, infelizmente, eles avançam. À medida que a sociedade contemporânea se torna mais complexa e avança em termos de tecnologia, inovação e produtivismo, também gera um adoecimento mental. É super importante pensar sobre esse assunto no ensino superior, não só em termos dos discentes, mas também dos docentes”, disse Silvane Magali Nascimento.

Segundo o pró-reitor de Assistência Estudantil da UFMA, João de Deus Mendes da Silva, em 2014, na Pesquisa de Perfil Socioeconômico e Cultural dos Estudantes de Graduação das Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), desenvolvida pelo Fórum Nacional de Pró-reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (Fonaprace), mais de 50% dos alunos da graduação alegaram terem problemas no ensino superior.

“Imagine o agravamento desses problemas dos estudantes por conta da crise que vivemos atualmente. Isso demandou muito a assistência estudantil. Então considero super importante a discussão de temas como a saúde mental no ensino superior para ajudar na elucidação de demandas psicossociais que se tornam cada vez mais complexas”, ressaltou o pró-reitor.

A programação encerra nesta quinta-feira, dia 09, com palestras, mesas de diálogo, minicursos e apresentações culturais.

  Categorias: