Estudantes maranhenses são selecionados para estágio em universidade da Coreia do Sul

Estudantes maranhenses são selecionados para estágio em universidade da Coreia do Sul
maio 25 20:09 2018

Texto: Silen Ribeiro

 “Viver é melhor que sonhar”, dizia o cantor e compositor brasileiro Belchior. Mas viver pode ter diferentes faces, de acordo com o ponto-de-vista de cada um. Para os vencedores, é certo que isso é impossível sem determinação, coragem para vencer desafios, certeza de que alçar voos cada vez mais longos é preciso e, claro, arregaçar as mangas.

Por também fazerem parte desse time, os estudantes maranhenses Antonio Edmilson Camelo Junior, Laelson Rodrigues Ferreira e Ferreira, Celso Afonso da Silva Rodrigues Filho e Pedro Felipe Rodrigues Sousa foram selecionados para estágio na Coreia do Sul, pelo Programa UST Global Research Internship 2018, lançado pela University of Science and Technology (UST).

Mas o que é mesmo o UST Global Research Internship? Em simples palavras, é um programa que objetiva receber estudantes do mundo todo na Coreia do Sul. Já o estágio, tem o propósito de possibilitar aos estudantes oportunidades de experimentar um sistema educacional da UST centrado em pesquisa de campo, bem como permitir que participem de projeto de pesquisa em um dos campi como estagiário e se estenderá de 02 de julho a 31 de agosto de 2018. E a rotina dos estudantes não será moleza. Eles deverão comparecer ao estágio, obrigatoriamente, de segunda à sexta, das 9h00 às 18h00.

Da seleção, puderam participar, na categoria de alunos estrangeiros, estudantes matriculados ou egressos de todas as universidades; estudantes originários de todos os países e de programa acadêmico em curso – Graduação ou Mestrado, – com status de matriculado, graduado ou em licença, bem como estudantes internacionais já matriculados em instituições de ensino superior e pesquisa na Coreia do Sul.

Diversas áreas no campo de ciência e tecnologia foram levadas em conta. E quando o assunto está relacionado a esse tema e envolve o Maranhão, é certo haver a participação da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema). E foi graças ao Memorando de Entendimento assinado entre a Fundação  e a UST, em outubro de 2017, que os estudantes que submeteram propostas com carta de recomendação da Fundação, tiveram preferência nas áreas de Ciências Biológicas, Bioquímica Proteica e Biologia Molecular.

 As despesas dos estagiários com passagens aéreas, acomodação, estipêndios adicionais, seguro-viagem, custos com o visto, entre outros itens, ficarão integralmente sob a responsabilidade da University of Science and Technology (UST). Além disso, serão disponibilizadas  para eles mentoria, orientação e supervisão.

Situada no leste asiático e distante 16.491 km de São Luís, a Coreia do Sul é reconhecida pela excelência em educação e estudar por lá, com certeza, é a aspiração de muitas pessoas, tendo em vista, inclusive, que o mercado de trabalho está a cada dia mais rigoroso, sendo necessária, portanto, maior capacitação para acompanhar a exigência da globalização e, sem dúvidas, experiências internacionais têm sido fundamental para isso.

Conheça mais um pouco sobre os aprovados no estágio e os trabalhos a ser desenvolvidos por eles na Coreia do Sul:

Pedro Felipe Rodrigues Sousa (Biomédico mestrando em Ciências da Saúde e pós-graduando em Análises Clínicas)

“O estágio será realizado no KRIBB, em Daejeon, supervisionado pelo Prof. Dr. Ohsuk Kwon, e envolverá o desenvolvimento de cepas bacterianas para superprodução de biomateriais de alto valor, utilizando mutagênese aleatória e o revolucionário sistema de edição genética CRISPR/Cas.

A participação neste estágio me permitirá aprender tecnologias inovadoras, como a CRISPR/Cas, e metodologias complementares às do Grupo de Pesquisa em Biodiversidade, Bioprospecção e Biotecnologia (GB³ – UFMA), do qual sou integrante. Essa oportunidade me proporcionará perspectivas interculturais novas e enriquecedoras, além de fortalecer minha carreira acadêmica com aquisição de novas habilidades e ferramentas que poderão ser aplicadas em minha dissertação de Mestrado, que avalia o potencial antimicrobiano de extratos de uma microalga isolada da região Amazônica. Pretendo ser um agente multiplicador, compartilhando o conhecimento e a experiência vivida durante o estágio, tanto do ponto de vista profissional como pessoal, com outros pesquisadores e alunos da UFMA e da região. O Maranhão é um estado em desenvolvimento e com rica biodiversidade em todos os níveis, e o uso da ciência e tecnologia é importante para agregar valores a esses recursos de maneira a estimular o crescimento econômico sustentável. Esta é também uma oportunidade para trocar experiências e iniciar colaborações duradouras com grupos de pesquisa de referência em áreas de interesse estratégico como a Biotecnologia, e promover a fixação de pessoal qualificado em nossa região ainda tão carente em recursos humanos”.

 

Antonio Edmilson Camelo Júnior (Graduando de Ciências Biológicas – Licenciatura do Centro de Estudos Superiores de Caxias-Cesc, da Universidade Estadual do Maranhão-UEMA. Bolsista Pibiti – Uema do Laboratório de Genética e Biologia Molecular – Genbimol)

“A linha de pesquisa dos meus projetos, no Centro de Estudos Superiores de Caxias/Cesc, da Universidade Estadual do Maranhão, está relacionada à Caracterização Molecular e Avaliação da Variabilidade Genética de Platonia Insignis Mart. (Bacuri) no Leste maranhense/Bolsa de Iniciação Cientifica/Fapema, projeto orientado pelo Prof. Dr. Gonçalo Mendes da Conceição e Prof. Dra. Maria Claudene Barros.

Através de técnicas refinadas, esse estágio me proporcionará a identificação dos principais microrganismos decompositores de espécies florestais, assim como conhecer as principais espécies de plantas que sofrem a ação dadecomposição desses microrganismos (fungos e bactérias) no Laboratório de Conservação/Propagação de Plantas Medicinais e de Recursos Tecnológicos de Micróbios da Medicina Coreana (Conservation/Propagation of Medicinal Plants Resources Technology of Korean Medicinal Microbes) sob orientação do Dr. Youngmin Kang, em Kiom (Korean Medicine Life Science) Campus in Daejeon.

Para a realização do estágio, serão necessárias as seguintes atividades: 1) Coleta de amostras de madeiras; 2) Extração de DNA genômico fúngico e bacteriano das amostras de madeiras; 3) Amplificação dos genes das amostras; 4) Clonagem e sequenciamento de produtos de DNA amplificado para identificação dos táxons; 5) Análise estatística dos dados sobre a dinâmica da comunidade fúngica e bacteriana durante o envelhecimento e a decomposição das estacas de madeira.

Esse estágio me permitirá, primariamente, a troca de conhecimentos com pesquisadores renomados da UST, que desenvolvem avançadas pesquisas no ramo da biotecnologia. Dessa forma, esse estágio contribuirá diretamente na minha formação acadêmica/profissional e me fornecerá uma visão de mundo, relacionado às diversas áreas da Biologia, como, por exemplo, a Microbiologia aplicada à Botânica. Também me proporcionará subsídios que me prepararão para ingressar em uma pós-graduação para o desenvolvimento da Ciência em meu estado.

Ao retornar do estágio, poderei contribuir, juntamente com a instituição a que pertenço (UEMA), com pesquisas relacionadas às comunidades fúngicas e bacterianas que atuam na decomposição de espécies vegetais da savana brasileira (Cerrado), e cooperar com conhecimento a respeito do processo natural do envelhecimento de madeiras em condições naturais e ambientais e do impacto dos microrganismos sobre as mesmas. Dessa maneira, poderei colaborar com a formação de recursos humanos para a cidade e estado a que pertenço.

Essa vitória simboliza muito para mim, pois estou representando também minha cidade natal, Aldeias Altas, onde fui criado e recebi meus primeiros estudos. Foi lá que foi despertado, desde cedo, o meu interesse de ir sempre além do que me é proposto, a não me conformar, a sempre correr atrás de coisas que aparentemente são impossíveis e a dar vida aos meus sonhos.

É muito importante lembrar que a aprovação para esse estágio foi fruto de um trabalho em conjunto, com pessoas que me auxiliaram, em especial meu orientador, Prof. Dr. Gonçalo Mendes da Conceição, que desde minha primeira iniciação científica me incentivou na busca por outros horizontes e que foi determinante para a efetivação da minha inscrição no estágio; Profa. Dra. Maura Rejane, que traduziu os documentos oficiais para a inscrição, como representante de idiomas sem fronteiras em Caxias; o vice-reitor, Walter Canales Sant’Ana, como representante da UEMA, que me encorajou a ir em frente e trazer novos conhecimentos para o Maranhão; a Profa. Dra. Maria Claudene Barros que sempre de forma positiva me incentivou a inserir nas minhas pesquisas análises moleculares, e, não menos importante, a minha mãe, que, mais que ninguém nessa vida, apostou tudo o que tinha em mim. Se sou o que sou hoje, foi porque tive toda minha educação estruturada por uma mulher forte e sábia como ela.”

 

Laelson Rodrigues (Estudante do quinto período de Medicina Veterinária/UEMA e também bolsista de iniciação científica FAPEMA na área da Fisiologia Animal, com o apoio do laboratório -Granato/UEMA )

“Desenvolvo o projeto: Perfil da ureia e do ácido úrico no sangue do Kinosternon scorpioides (Linnaeus, 1769) alimentado com dietas contendo quatro níveis de proteínas. Também sou monitor voluntário da disciplina de genética mendeliana e cromossômica e recentemente escrevi um projeto juntamente com o Laboratório de Genética e Biologia Molecular Warwick Estevam Kerr (Labwick/UEMA) sobre a análise da variabilidade genética de suínos localmente adaptados na cidade de São Bento por meio da utilização do marcador ISSR (“Inter Simple Sequence Repeat Amplification”), que depende somente de aprovação para ser executado.

 A minha trajetória na Coreia do Sul será basicamente observar, aprender e praticar acerca do funcionamento do sistema CRISPR/ Cas, definindo mecanismos e aplicações. Isso baseado no contato com layouts, equipamentos, protocolos e técnicas diferentes das que são ministradas nos laboratórios da universidade que estudo, a UEMA. Acredito que o estágio internacional amplie meus parâmetros de escolhas e meu conhecimento, pois terei contato com outras personalidades e diferentes mentalidades relacionadas ao campo da ciência, isso já somado à bagagem que adquiri e estou adquirindo na minha graduação.

Acredito que com o aprimoramento das minhas habilidades e conhecimentos nos campos da genética e biociência eu consiga contribuir para o desenvolvimento tecnológico e científico da minha universidade, do meu Estado e do meu País.”

Celso Afonso Rodrigues Filho (Graduando do curso de Odontologia pela UFMA, com graduação sanduíche pela Capes nos Estados Unidos e ex-pesquisador assistente na Universidade de Harvard).

“A minha pesquisa será em Planejamento Cirúrgico 3D, Inteligência Artificial, Realidade Virtual e Realidade Aumentada na área médica, especificamente para a odontologia.

Nosso foco será investigar e desenvolver novos softwares e tecnologias que sejam guias para cirurgias, e uso da robótica na área médica para minimizar o tempo do procedimento, aumentar a qualidade e precisão dos procedimentos e diminuir o tempo de recuperação do paciente e a previsibilidade do tratamento.

A Coreia do Sul é referência no desenvolvimento de novas tecnologias para o campo da saúde em geral. A oportunidade de ter um participante maranhense em contato direto com essas técnicas pode elevar o desenvolvimento cientifico do nosso estado para um outro patamar, além da possibilidade de trazer e aplicar essas técnicas de ponta,  proporcionando avanços na qualidade dos serviços de saúde do Maranhão.”

 

  Categorias: