FAPEMA assina acordo de cooperação para intercâmbio de alunos de doutorado em instituições de pesquisa alemãs

FAPEMA assina acordo de cooperação para intercâmbio de alunos de doutorado em instituições de pesquisa alemãs
agosto 27 16:11 2019

Uma boa notícia para alunos de doutorado do Maranhão. O diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), André Santos, assinou, na última semana, acordo de cooperação com o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) que vai permitir o intercâmbio de alunos de doutorado em instituições alemãs. O DAAD é maior organização mundial de financiamento de mobilidade científica, parceira de mais de 100 países. O acordo foi assinado durante o Fórum Nacional de Fundações Estaduais de Pesquisa (Confap).

O presidente André Santos explica que a partir do acordo será lançado em outubro, pelo Confap em parceria com as FAPs, edital que garantirá intercâmbio de até seis meses em instituições de pesquisa alemãs. Além de uma bolsa, o acordo assegura aos alunos de doutorado um aditivo para suas despesas enquanto estiver fora. Passagens e hospedagem também serão assegurados.

“Com certeza essa será uma excelente oportunidade para os nossos alunos se qualificarem ainda mais com o intercâmbio em um país que se destaca pelo seu avançado sistema acadêmico. Uma boa notícia, sobretudo, nesse momento de escassez de recursos federais. Momento em que estamos buscando parcerias e acordos de cooperação que venham somar com os investimentos do Governo do Estado na área da ciência, tecnologia e inovação”, destacou André Santos.

SOBRE O FÓRUM

O Fórum do Confap aconteceu de 21 a 23 de agosto em São Paulo e reuniu representantes de todas a funções de pesquisa do país, bem como instituições internacionais do fomento científico no Brasil.

Em carta aberta – III Fórum Anual do Confap : O Desenvolvimento Nacional pelo CNPq todos os presentes expressaram a preocupação com o movimento de contingenciamento e bloqueios de recursos federais dos ministérios e órgãos responsáveis pelas políticas nacional de Educação e CT& I e defendeu a manutenção do CNPq como instituição autônoma.

 

Texto: Elizete Silva

Foto: Agência Fapesp

  Categorias: