FAPEMA e CAPES negociam acordo que fortalecerá a pós-graduação no Estado

FAPEMA e CAPES negociam acordo que fortalecerá a pós-graduação no Estado
junho 29 15:38 2011

Foto-2-siteUm acordo inédito para o Maranhão que beneficiará centenas de pesquisadores maranhenses foi o assunto em discussão durante duas reuniões realizadas na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), nesta terça (28) e quarta-feira (29), entre representantes da Fundação e o coordenador geral de programas estratégicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Luciano de Azevedo Soares Neto.

O acordo que está sendo negociando com a Fapema   vem ao encontro das prioridades fixadas pelo Ministério da Educação (MEC) e pela CAPES desde 2003 para o fortalecimento da pós-graduação no país, por meio da descentralização das ações e da agregação de recursos adicionais.

Com o acordo, a FAPEMA e a CAPES promoverão conjuntamente ações de qualificação docente, de atração e fixação de novos pesquisadores, de criação de novos cursos de pós-graduação, de estímulo à cooperação acadêmica e de ampliação da infra-estrutura de pesquisa.

Entre os projetos propostos para o Maranhão, estão o apoio a quatro programas de Mestrado e Doutorado Interinstitucional (MINTER/DINTER); complementação da FAPEMA no valor de R$ 1.700,00 às mensalidades das bolsas de pós-doutorado implantadas e concedidas no Estado pela CAPES; financiamento de projetos selecionados por meio de editais em áreas consideradas estratégicas para o Maranhão; e o apoio à cooperação internacional, através do fomento à grupos de pesquisa maranhenses que demonstrem colaboração com grupos de pesquisa situados no exterior.

Foto-1-siteUma novidade no acordo de cooperação técnica entre as duas instituições é o apoio à ação de pesquisadores na educação básica do Estado. Nessa modalidade, pesquisadores e graduandos de instituições de ensino superior públicas e professores e alunos da rede estadual de ensino serão estimulados a participar de projetos conjuntos. A diretora-presidente da FAPEMA, Rosane Guerra, salientou que algo semelhante já é feito pela Fundação com o edital Prociência: “Temos preocupação em promover ações voltadas ao ensino básico e o Programa Prociência é um exemplo disso. A diferença é que o nosso edital estimula apenas a participação de professores e alunos das escolas públicas, e com esta ação prevista no acordo, iremos além, envolvendo, também, a academia”.

Para Luciano Azevedo, a complementaridade de ações presentes no acordo vai ampliar o alcance institucional da CAPES no apoio à pós-graduação. “Essa articulação entre uma agência federal e uma estadual vai fortalecer as bases científica, tecnológica e de inovação do Maranhão com a formação de docentes para todos os níveis de ensino e a formação de quadros para mercados não acadêmicos”, explanou.

Nos próximos meses, as duas instituições passarão a definir os detalhes de cada um dos editais previstos e as ações começarão a ser implantadas a partir de 2012.

 

 

 

  Categorias: