FAPEMA e EMBRAPA estudam edital de cooperação nas área de biologia aquática e pesca artesanal

FAPEMA e EMBRAPA estudam edital de cooperação nas área de biologia aquática e pesca artesanal
junho 04 19:23 2013

DSC 1591

Em reunião na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA, representantes da Empresa Brasileira de Agropecuária – EMBRAPA, da Federação das Colônias de Pescadores do Maranhão – FECOPEMA e da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, apresentaram à presidente da Fundação, Rosane Guerra, o “Programa Institucional para o desenvolvimento da pesca artesanal no Maranhão”.

A apresentação, ministrada pelo professor Eduardo Damásio da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, discorreu sobre as características das águas intercontinentais maranhenses – rios, lagos e lagoas – e as potencialidades no estudo mais profundo sobre as espécies encontradas nesse bioma, mas principalmente sobre a economia de pesca artesanal e sua função social. “Nosso trabalho conjunto é para que mais pesquisadores possam se debruçar sobre este tipo de pesquisa. Já temos um pequeno núcleo formado, mas precisamos de apoio e de mais pessoas”, destacou o professor Damásio, do departamento de Oceanografia e Linmologia da UFMA.

Um dos pontos discutidos durante o encontro diz respeito a um estudo mais aprofundado quanto ao tempo de defesa nas águas maranhenses, o período de reprodução dos peixes quando a pesca é proibida. “No Maranhão não existe uma uniformidade quanto a esse período, devido as diferenças encontradas em determinadas regiões quanto ao clima e às correntes”, comentou o chefe-geral da EMBRAPA Cocais, Valdemício de Sousa.

O estado foge à regra do Nordeste em termos de bacias hidrográficas, possuindo uma extensa rede de rios e lagos, por onde passam também bacias secundárias. Dessa forma, a economia de pesca artesanal está presente com traços acentuados. Os objetivos a serem alcançados com as pesquisas referem-se, principalmente, em analisar a importância econômica das espécies de peixes encontradas nas bacias maranhenses.

A FAPEMA, que já possui um acordo de cooperação em fase de ajustes com a EMBRAPA, ajudará nesse processo de captação de recursos humanos para o desenvolvimento de pesquisas na área de biologia aquática e economia da pesca artesanal através da elaboração de um edital que possibilite a inscrição de pesquisadores. “Faremos o edital em conjunto, e como o projeto já está bem embasado o usaremos como fonte. Durante as nossas próximas reuniões ele vai sendo ajustado, levando em conta as necessidades da EMBRAPA, da FECOPEMA, e do tipo de pesquisa”, declarou a presidente da FAPEMA, Rosane Guerra.

  Categorias: