Fapema lança 32ª Revista Inovação e livro sobre bispado no MA na SNCT em Timon

Fapema lança 32ª Revista Inovação e livro sobre bispado no MA na SNCT em Timon
outubro 28 04:08 2017

lancamento-32-revista-inovacaoO Governo do Estado do Maranhão, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) realizaram nesta quinta-feira, dia 26 de outubro, o lançamento da 32ª edição da Revista Inovação, que divulga pesquisas voltadas sobre São Luís em homenagem aos 405 anos da cidade.

O dispositivo de honra das solenidades contou com a presença do Secretário Adjunto da SECTI, Pedro Igor Nascimento; dos Magníficos Reitores Jhonatan Almada do Instituto Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Iema) e Elizabeth Fernandes da Universidade Estadual da Região Tocantina (Uemasul) e da Assessora de Planejamento da Fapema, Aline Nunes, – que no ato representou o Presidente Alex Oliveira, bem como os professores-pesquisadores e alunos presentes.

lancamento-32-revista-inovacao.01Para o Sec. Adj. Da SECTI, Pedro Igor Nascimento, é de grande importância o lançamento da revista inovação nessa edição voltada para São Luís. “A gente vive num momento de repensar o nosso convívio social em grandes cidades. Acho que os estudos que foram publicados são capazes de fazer a gente refletir nosso modo de viver em grandes espaços para repensar como queremos o espaço onde vivemos”, declarou.

“É uma forma de presentear a cidade com pesquisas voltadas para esse lugar, para essa identidade, para essa reconstrução Constante dessa cidade. O fato de todas as pesquisas que são tratadas no livro são frutos de pesquisas de mestrado e doutorado financiadas e apoiadas Fapema. Ou seja, trazem também resultados de um financiamento que contribui para a qualificação dos nossos professores-pesquisadores e principalmente para apoio à pós-graduação do nosso Estado”, enfatizou sobre a revista, a Assessora de Planejamento da Fapema, Aline Nunes.

Lançamento de Livro

Na mesma noite, num segundo momento realizamos também o lançamento do livro “Réus da Batina: Justiça e Clero Secular no Bispado do Maranhão Colonial” da Profª. Drª. Pollyanna Muniz. A publicação é resultado da tese de doutorado da pesquisadora e recebeu fomento da Fapema, através de edital destinado a publicações de livros.

livro-bispado-no-maSobre o lançamento do livro, Pedro Igor Nascimento ressalta a suma relevância para a concretização do que a Fapema se propõe a fazer. “A gente encher uma pesquisa tão vasta feita colocando o Maranhão na rota dos documentos públicos a serem estudados e o livro consolida esse trabalho que a Fapema desenvolve com muito êxito”, pontuou.

Com relação ao lançamento do livro, Aline Nunes ressalta que a obra nos convida a conhecer mais sobre a história do Maranhão Colonial e aproveita para também colaborar para a divulgação desse trabalho que foi uma tese de doutorado realizado também com o apoio da Fapema. “O livro além de ter tido o apoio da Fapema é uma forma de socializar a produção de conhecimento sobre a forma de publicação perene que é o livro em formato que ainda é muito divulgado e colocado no meio acadêmico como uma forma de divulgação desse conhecimento”, sinalizou.

De acordo com a Profª Pollyanna Muniz, o livro é resultado da tese eu fiz pesquisas em arquivos em bibliotecas no Brasil e no exterior, em Portugal e na Itália e é uma pesquisa sobre a igreja, sobre o comportamento clerical no bispado do Maranhão no século XVIII. “O livro faz um balanço de como foi a organização eclesiástica e a inserção do catolicismo como projeto colonizador português nas terras do que é hoje o Estado do Maranhão, mas que a altura era que compõe hoje o estado do Maranhão e do Piauí”, ponderou.

Ainda conforme a pesquisadora, a importância da Fapema para publicação desse livro é de primeira grandeza, principalmente, no período do desenvolvimento de suas pesquisas para a composição da publicação. “Sem o financiamento até da bolsa de doutorado não teria sido possível os nove meses que passei em Portugal naquela altura fazendo pesquisas nos arquivos de Lisboa e Columbia. Sou muito grata ao que a Fapema tem feito pela pesquisa no Estado do Maranhão, pelo investimento na gente e especialmente pela diversificação dos editais, finalizou.

  Categorias: