FAPEMA participa da entrega da nova capacidade da Rede Ipê

FAPEMA participa da entrega da nova capacidade da Rede Ipê
setembro 28 22:45 2011

A assessora de planejamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), Márcia Maciel, participou nesta terça-feira, 27, no auditório central da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), da cerimônia de entrega da nova capacidade da Rede Ipê, realizada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), para ampliação do acesso à internet avançada nas instituições de ensino e pesquisa no estado do Maranhão.Rede_Ip

Participaram do evento também o Pró-Reitor de Gestão e Finanças da UFMA, José Américo da Costa Barroqueiro, o secretário-adjunto da Secretaria de Ciência e Tecnologia, Osvaldo Saavedra, o coordenador administrativo do ponto de presença da RNP no Maranhão, Carlos Brandão e o diretor geral da RNP, Nelson Simões.

A Rede Ipê foi lançada pela RNP em 2005, sendo a primeira rede óptica nacional acadêmica da América Latina que conta com pontos de presença em 27 unidades da federação. A capacidade da rede foi ampliada em cerca de 280% em maio de 2011, beneficiando diretamente atividades de pesquisa, ciência, tecnologia, educação superior e de cultura no país. 

O diretor geral da RNP avaliou que essa nova infraestrutura vai consistir, em primeiro lugar, numa alta capacidade de comunicação a partir de São Luís, com o Brasil e com o mundo, por meio das redes de pesquisas globais. “São 3 Gb, 3 Gb é como se fossem três mil vezes a banda larga de 1 Mega que temos em casa. Essa capacidade servirá não só à Universidade Federal, mas à todas as instituições que estão ligadas na rede metropolitana, como o Instituto Federal, a Universidade Estadual e outros parceiros, como o Centro de Lançamento de Alcântara, estão sendo integrados. Isso é importante porque esse ambiente habilita o uso de novas aplicações de comunicação e colaboração”, afirmou Nelson Simões.

Carlos Brandão informou ainda que além da UFMA, UEMA, IFMA e do Centro de Lançamento de Alcântara, que será beneficiado brevemente, alguns órgãos do estado, como a Secretaria de Ciência e Tecnologia, poderão usufruir dessa ampliação avançada do acesso à internet. “Essas tecnologias de rede fomentam a colaboração de grupos de pesquisas espalhados pelas várias instituições e áreas do conhecimento”, declarou.

Nelson Simões disse também quais são as estratégias que estão sendo adotadas para inclusão dessa conexão no interior de cada estado brasileiro. “Temos um alvo importante nos próximos quatro anos. Nossa estratégia é estender esse ambiente de comunicação também para os campi que estão no interior do estado e criar junto a empresas da área de telecomunicações um Plano Nacional de Banda Larga”, salientou.

Para Simões, a FAPEMA teve um papel precursor, já que foi a primeira instituição no Estado a desenvolver um projeto com a RNP. “É fundamental o apoio da FAPEMA, pois temos uma história de parceria há anos. O primeiro ponto de presença da RNP foi estabelecido na FAPEMA. Hoje, a grande barreira que temos é a integração de todos os alunos e professores nesse ambiente, uma barreira técnica, tecnológica e de infraestrutura. Contudo, de fato, a maior barreira é a qualificação das pessoas que vão lidar com esse ambiente e que estão dispersas pelo território, e nesse ponto a FAPEMA tem papel fundamental com seus programas de formação e qualificação de recursos humanos e de fortalecimento institucional”, analisou.

  Categorias: