FAPEMA promove cerimônia para assinatura de termos de outorga do Edital Juventude com Ciência

FAPEMA promove cerimônia para assinatura de termos de outorga do Edital Juventude com Ciência
outubro 14 18:01 2019

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA) realizou nesta segunda-feira (14), cerimônia de assinatura dos termos de outorga do Edital Juventude com Ciência. O evento foi coordenado pelo presidente da Fundação, André Santos, que estava acompanhado de membros da diretoria da instituição. O ato contou com a participação dos secretários de governo Tatiana Pereira (Juventude) e Francisco Gonçalves (Direitos Humanos e Participação Popular), do secretário adjunto Bruno Lacerda, da superintendente de Políticas Públicas da Secretária da Juventude Jane Santos e de representantes dos municípios que receberão a caravana do Mais IDH, formada pelas equipes de pesquisadores contemplados no edital.

O edital Juventude Com Ciência chega este ano a sua terceira edição. A chamada tem como objetivo contribuir para a formação de estudantes, por meio da mobilidade acadêmica, para desenvolvimento de projetos de caráter extensionista, por meio da linha de ação “Popularização da Ciência”, e no âmbito do programa “Mais Divulgação”.

Antes da assinatura dos termos de outorga, os contemplados participaram de oficina sobre o edital onde foram repassadas informações sobre a chamada pública e sobre a prestação de contas dos projetos. As informações foram dadas pelos diretores da FAPEMA, Maurício Brandão (Financeiro), João Batista Bottentuit (Científico), e Jane Santos. O secretário-adjunto da SEDIHPOP, Bruno Lacerda, falou sobre o programa Mais IDH do Governo do Estado.

Durante seu pronunciamento o diretor-presidente da FAPEMA, André Santos, destacou a importância do edital que tem a parceria com a Secretaria da Juventude e com a de Direitos Humanos e Participação Popular. “Por meio do edital o Governo do Estado irá financiar importantes projetos que serão levados para municípios de menor IDH e com certeza impactaram de forma positiva na vida dos moradores dessas localidades e no desenvolvimento dessas cidades. Entre os projetos com o uso do babaçu, produção de alimentos, robótica, na área de lazer, cursos de negócios para geração de renda, epidemiologia e engenharia sanitária”, pontou o presidente.

O secretário Francisco Gonçalves disse que a melhoria do IDH nesses municípios é um desafio do Governo e os projetos aprovados por meio do Edital Juventude com Ciência se apresentam como soluções criativas e de baixo custo de qualidade e replicável, para enfrentar os problemas do Estado. “Este edital possibilita aos estudantes, do Ensino Médio de nosso Estado, a se encontrar com pessoas de diferentes pontos do maranhão e com isso ajudar em seu crescimento”, disse o secretário.

A importância da iniciativa também foi destacada pela secretária Tatiana Pereira. “A gente tem percebido o impacto positivo na vida dos estudantes que participam do projeto, assim como professores e das comunidades que recebem as equipes. Ao longo desses três anos de desenvolvimento do edital a gente tem observado a melhoria a cada ano, se colocando como prioridade em relação ao desenvolvimento do Maranhão”, disse a secretária.

Receberam a caravana do Juventude com Ciência os municípios de Cajari, Santa Filomena do Maranhão e Aldeias Altas. O embarque da primeira caravana está previsto para o início de novembro. A estada dos membros das equipes nos municípios tem o apoio das prefeituras envolvidas no projeto que são parcerias do Governo do Estado na ação.

MAIS SOBRE O JUVENTUDE COM CIÊNCIA

O projeto Juventude com Ciência é uma ação do Governo do Estado desenvolvido pela Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (SEEJUV) e pela FAPEMA, em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (SEDIHPOP), que auxilia na formação de estudantes vinculados às instituições de ensino da rede pública, por meio da mobilidade acadêmica para o desenvolvimento de projetos de caráter extensionista que contribuam para a melhoria de indicadores sociais dos municípios no âmbito do Plano Mais IDH.

Para a professora Léa Cardoso, que teve seu projeto aprovado, disse que a iniciativa é importante uma vez que ele permite um intercâmbio de informação. O projeto em questão trata sobre a climatologia – Climatologia Geográfica com Auxílio da Plataforma Arduino. “O objetivo é conhecer o clima local e facilitar o ensino-aprendizagem de geografia. Vamos ensinar como implantar uma estação meteorológica de baixo custo e mostrar como o clima interfere na prática humana, na lavoura e na economia”, contou.

 

Texto: Elizete Silva 

Fotos: Odinei de Jesus

  Categorias: