Festival Hot Spot, de empreendedorismo cultural, acontece em São Luís nos dias 10 e 11 de julho

Festival Hot Spot, de empreendedorismo cultural, acontece em São Luís nos dias 10 e 11 de julho
julho 10 18:36 2013

cabecalho MA FMHS 840x554 jun13

O Festival Movimento HotSpot leva a cada capital uma programação diferente, todas oportunidades para selecionados e público estarem em contato com conteúdos e criativos inspiradores. É em meio a essa descontração que surgem novos projetos. Agora, chegou a vez de São Luis. Nos dias 10 e 11 de julho, o público poderá conhecer o trabalho de maranhenses e brasileiros selecionados pelo projeto em 11 categorias criativas e aproveitar uma extensa programação, no Convento das Mercês.

“Temos muitas pessoas de talento, com muita capacidade criativa, mas pouco espaço de visibilidade e oportunidade, sem conhecimento de gestão e quase nenhum capital. Precisamos incluir esses talentos no mundo formal dos negócios”, comenta Paulo Borges, idealizador do MHS

Em São Luís, a programação envolve Rodas de Conversa para falar sobre profissionalização de empreendedores criativos e, também, empreendedorismo cultural. Além de shows de música com Projeto Guerreiro Zumbi, selecionado no festival e a banda maranhense convidada Criolina.

Estão previstos, ainda, encontros com dois curadores do projeto que visitam a cidade. O curador da categoria fotografia, Renato de Cara, vai falar um pouco sobre a inserção de novos talentos neste mercado e também contar sobre sua trajetória pessoal organizando exposições individuais e coletivas como diretor e curador da Galeria Mezzanino em São Paulo. “O mercado vem crescendo, assim como o interesse pela arte em geral, mas apesar da mídia salientar os grandes números e sucessos de venda, ainda engatinhamos”, comenta. “Para direcionar sua carreira, um jovem talento precisa de muito estudo, foco, participações em salões, prêmios, acompanhamento de curadores e professores especializados”, completa.

Além dele, o festival promoverá uma conversa com a diretora criativa Mariana Ochs, curadora da categoria design gráfico falando sobre design de conteúdo. A tecnologia permite que os designers se apropriem dos processos de produção e se tornem autores, as disciplinas estão muito misturadas, o crowdsourcing é uma realidade, as técnicas artesanais convivem com a midia digital. E agora? Mariana Ochs, designer que já criou projetos para as revistas Esquire, Premiere, Popular Science, Mademoiselle e City, além as brasileiras Vogue, e Carta Capital, fala sobre o que é Design Gráfico hoje em dia.

“Tanto a profissão como o mercado de design gráfico vêm sofrendo profundas alterações na era da economia digital e da sociedade em rede – o que muitos chamam de era pós-industrial. O designer tem a seu alcance os meios de produção, não só de criação – o “designer-como-produtor”, aquele que leva sua criação diretamente para o mercado, é uma realidade cada vez mais comum”, conta a designer. “Os jobs estão cada vez mais multidisciplinares, por uma mudança nas plataformas de distribuição e o surgimento dos conteúdos multimídia, mas também pela mudança da definição do que é o design e que papel ele pode ter na sociedade.”

Formada na Parsons School of Design em Nova York, a curadora fundou seu escritório especializado em design editorial e realizou trabalhos no Brasil, Estados Unidos e Canadá e por isso também participará da Roda de Conversa sobre formalização de empreendedores criativos, com mediação do Sebrae.

Os criativos selecionados na categoria música encontram no Festival uma plataforma para mostrar seu trabalho, realizando pocket shows. Em São Luis, se apresenta o Projeto Guerreiro Zumbi, trio selecionado pelo crítico de música José Flávio Junior. O grupo que sobe ao palco às 20h da quinta-feira no Convento das Mercês,desenvolve em suas músicas um estilo próprio, mesclando o roots, pop, new roots, hap, música africana, tambor de crioula, dubs e música eletrônica.

Já é uma prática do Movimento HotSpot convidar artistas das diferentes regiões para fazer parte da sua programação em cada cidade. No Maranhão, vai receber a Banda Criolina para fechar a agenda. Formada pelo casal Alê Muniz e Luciana Simões e acompanhados de banda, esse projeto já gravou dois discos e faturou o Prêmio da Música Brasileira em 2011 como o Melhor Álbum, o Cine Tropical. A dupla tem parcerias com o também maranhense Zeca Baleiro e desponta no cenário nacional como uma nova revelação da música brasileira. São eles que encerrarão a agenda do Festival.

A participação nas atividades do Movimento HotSpot é gratuita, mas sujeita à lotação no Convento das Mercês. Para acompanhar as conversas, o interessado deve chegar com antecedência ao local.

Programação

10 de julho, quarta-feira

13h30 – 21h visita à exposição Movimento HotSpot

14h – Roda de Conversa: Arte e fotografia: os canais de distribuição na cena contemporânea com Renato de Cara

O diretor e curador da Galeria Mezzanino fala de sua experiência na organização de exposições individuais e coletivas, impulsionando a inserção de jovens talentos no mercado de arte.

15h30 – Roda de Conversa: Formalização de Empreendedores Criativos

Rânio Gamita – Contador e consultor do projeto atendimento individual do Sebrae-MA

Bem-Hur Real Figueiró – Produtor de áudio e vídeo, maquiador, sócio proprietário da empresa Freela Conteúdo

Mariana Ochs – diretora criativa, criadora do escritório Modesign

Mediadora: Reijane Lucas, Analista e gestora do projeto atendimento individual do Sebrae-MA

16h30 – Oficina Repentina de Criação Coletiva com Delano Rodrigues (UFMA)

Participantes utilizarão metodologias de co-criação para produção de um vídeo de recortes de imagens que será projetado no evento de encerramento do Festival com show da Banda Criolina. (até 30 vagas)

20h – show de abertura com artista convidado – Phill Veras

11 de julho, quinta-feira

9h – 13h – Oficina Repentina de Criação Coletiva com Delano Rodrigues (UFMA)

(continuação dos trabalhos do grupo formado dia 10)

13h30 – 21h visita à exposição Movimento HotSpot

14h – Design Gráfico e a Economia de Rede. Uma conversa com Mariana Ochs

A tecnologia permite que os designers se apropriem dos processos de produção e se tornem autores, as disciplinas estão muito misturadas, o crowdsourcing é uma realidade, as técnicas artesanais convivem com a midia digital. E agora? Mariana Ochs, designer que já criou projetos para as revistas Esquire, Premiere, Popular Science, Mademoiselle e City, além as brasileiras Vogue, e Carta Capital, fala sobre o que é Design Gráfico hoje em dia.

15h30 – Roda de conversa Empreendedorismo Cultural

Luciana Simões – Artista, Produtora Cultural, Coordenadora do Projeto BR 135.

Nadir Olga Cruz – Turismologa, Produtora Cultural, Artista Popular, Coordenadora do Ponto de Cultura Floresta Criativa

Renato de Cara – fotógrafo, diretor e curador da Galeria Mezzanino

Mediadora: Hildenê Maia – Analista e gestora do Projeto de Beleza, entre 2007 e 2010 foi gestora do projeto de cultura “Ilha dos Encantos”

17h – 20h – Oficina Repentina de Criação Coletiva com Delano Rodrigues (UFMA)

(continuação dos trabalhos do grupo formado dia 10)

20h – Show Projeto Guerreiro Zumbi – banda selecionada pelo prêmio Movimento HotSpot

21h – Show de encerramento com artista convidado: Banda Criolina

  Categorias: