Fórum do Confap tem assinatura de memorandos e troca de experiências entre as FAPs

novembro 14 15:35 2017

Presidentes das FAPs, no Fórum do Confap, em Goiânia. Foto: Rogério Porto/Confap.

Assinatura de memorandos e mesas-redondas marcaram o primeiro dia de atividades do Fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), realizado no K Hotel, em Goiânia, organizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). Os presidentes das Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) assinaram o Memorando de Entendimento para Cooperação em ações de Ciência, Tecnologia e Inovação entre as FAPs com o objetivo de promover o avanço da ciência, o desenvolvimento tecnológico e a inovação de suas respectivas Unidades da Federação.

Para a presidente do Confap e da Fapeg, Maria Zaira Turchi, este memorando fortalece o fomento de projetos de pesquisa conjuntos de alto nível científico. “A gente institui um instrumento que vai dar mais força e mais expressão ao que a gente já vem fazendo, quer seja espontaneamente ou por um movimento. Com certeza, isso irá ampliar e fortalecer a nossa cooperação”, afirmou.

Mesa-redonda: Parceiros nacionais

No período da manhã, o Fórum teve início com uma mesa-redonda envolvendo os parceiros nacionais. Participaram o presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro Moreira; o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mário Neto Borges; o diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Wanderley de Souza; e a presidente do Confap e da Fapeg, Maria Zaira Turchi.

Da esquerda para direita: Wanderley de Souza (Finep); Mário Neto Borges (CNPq); Zaira Turchi (Fapeg e Confap); Ildeu de Castro (SBPC). Foto: Rogério Porto / Confap.

Ildeu de Castro ressaltou a parceria contínua de longa data da SBPC com o Confap e as FAPs e lembrou das reuniões anuais e regionais da SBPC, que sempre tiveram o apoio das Fundações no locais em que as atividades são realizadas. Ildeu adiantou que já está em discussão, na SBPC, a proposta para realizar uma reunião em Rio Verde (GO) com intenção de melhorar a educação científica no interior do Estado.

O presidente da SBPC ainda comentou que tem como metas continuar lutando para melhorar o orçamento no ano que vem e promover, em parcerias, seminários temáticos gerando propostas para a Política de Ciência e Tecnologia. Nesta última ação, é necessário se aproximar mais da sociedade para que esta veja a importância da ciência. Após a fala de Ildeu, Zaira lembrou que durante o Fórum será analisada a proposta de parceria – encaminhada por Ildeu, com os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) de difusão científica.

Wanderley de Souza, diretor da Finep, apresentou o cenário atual e as perspectivas da Financiadora, que tem um olhar mais positivo para 2020. Ele ainda comentou sobre editais e programas que serão lançados, entre eles, um edital de manutenção de equipamentos e convidou o Confap para também participar como parceiro desta Chamada. Ainda destacou o Finep Conecta, programa que induzirá a maior aproximação das empresas com as ICTs e universidades. “A intenção é levar o conhecimento gerado nas ICTs e Universidades para as empresas, e promover maior alinhamento dos objetivos da Ciência Nacional às demandas empresariais”, destacou.

Apresentação de parceiros nacionais do Confap. Foto: Rogério Porto / Confap.

Mário Neto, presidente do CNPq, citou o trabalho de internacionalização, feito em conjunto com o Confap, que teve resultados muito positivos e, também, em relação à inovação, sugerindo que o empreendedorismo comece na iniciação científica do Ensino Médio. “Estamos fortemente dedicados a criar um fomento ao empreendedorismo inovador desde o Ensino Médio. Não vamos competir com os recursos da Ciência, mas estamos buscando recursos adicionais e aí temos parceiros como o IEL Nacional e Sebrae”, disse. Além de fortalecer as parcerias, Mário ressaltou também que é necessário haver uma revisão dos programas PPP, Pronem e Pronex “para ter uma olhar mais avançado e menos burocrático”.

Mesa-redonda: Parceiros Internacionais

Durante a manhã também foi realizada a mesa-redonda envolvendo os parceiros internacionais. Além da presidente do Confap e da Fapeg, Maria Zaira Turchi, participaram o chefe da seção de Ciência, Tecnologia e Inovação da Delegação da UE no Brasil, Alejandro Zurita; gerentes do Fundo Newton no Brasil, Mariana da Veiga e Camila Almeida; e representantes das UK Academies: Ryan Ahmed (Royal Society), James Harden (Academy of Medical Sciences) e Tom Egan (The British Academy).

A gerente Camila Almeida apresentou os resultados obtidos de chamadas como Institutional Links 2017/2018, em que foram aprovadas nove propostas; além de 11 bolsistas de Mestrado no Reino Unido pelo edital para minorias sub-representadas na ciências. Ela ainda convidou os estados a participarem dos próximos editais relacionados ao British Council e também do FameLab. Zaira Turchi sugeriu que as FAPs busquem também experiências com países da América Latina e lembrou que está aberta, até fevereiro de 2018, uma chamada pública para a vinda de pesquisadores britânicos para o Brasil.

Mesa sobre parcerias internacionais do Confap. Foto: Rogério Porto / Confap.

À tarde, o Fórum continuou com a apresentação do diretor-geral da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), Nelson Simões. Ele apresentou o RNP e, entre as perspectivas para o futuro, comentou a ideia de intensificar a colaboração científica. Segundo ele, o objetivo é trabalhar com uma visão integrada e coordenar os esforços na comunicação, computação e armazenamento; buscar recursos humanos qualificados e revitalizar a infraestrutura ao longo de cinco anos.

Nelson propôs para aos estados intensificar a interiorização de alto desempenho integrando os programas estaduais de Redes de Educação, Pesquisa e Inovação, além de explorar futuros projetos colaborativos com o Confap. Outra proposta é para a plataforma de Tecnologias e Informação (TICs) para suporte e inovação, realizando a chamada pública entre TICs e as FAPs.

Nelson Simões, da RNP. Foto: Rogério Porto / Confap.

À tarde, também, Marcelo Nicolas Camargo, do Departamento de Programas Descentralizados da Finep, e José Ricardo de Santana, diretor de Cooperação Institucional do CNPq, apresentaram encaminhamentos dos seus respectivos órgãos, acompanhando sugestões dos presidentes das FAPs.

Case de sucesso

Para fechar o primeiro dia de evento, o presidente da Fapemig, Evaldo Ferreira Vilela, apresentou o Inova Minas, um evento que busca divulgar, junto à sociedade, o esforço realizado pelas universidades, centros de pesquisa e empresas para o desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estado de Minas Gerais.

Presidente da Fapemig, Evaldo Ferreira. Foto: Rogério Porto / Confap.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.

  Categorias: