Governo do Estado deve aumentar investimento em ações de fomento à pesquisa em 2022

Esta semana o presidente da FAPEMA, André Santos, visitou cidades do interior do estado para discutir sobre os editais que serão lançados no próximo ano

Governo do Estado deve aumentar investimento em ações de fomento à pesquisa em 2022
novembro 26 15:38 2021

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), André Santos, iniciou na última quinta-feira (25) mais uma rodada de visitas ao interior do Maranhão para falar sobre as ações da Fundação e discutir com a comunidade científica os editais que serão contemplados no Plano de Trabalho da instituição em 2022. Para o próximo ano, a perspectiva de execução financeira em ações do Governo do Maranhão de fortalecimento da pesquisa no estado deve aumentar e serão distribuídos entre bolsas e auxílios.

O planejamento das ações para o próximo ano foi apresentado por André Santos durante visita à região dos Cocais. O primeiro encontro foi realizado em Caxias e nesta sexta-feira (26) em Timon. Na próxima semana será a vez de Imperatriz e Balsas apresentarem as suas demandas e dizer quais os editais são prioritários para a região. O levantamento está sendo feito por meio de formulário disponibilizado no endereço https://bit.ly/editaisfapema2022. onde estão listados os principais editais lançados pela Função ao longo dos últimos anos e aberto um campo em que os participantes da pesquisa podem sugerir novos editais que não estão na lista mas que são importantes para a sua região de atuação.

O Planejamento Participativo é uma iniciativa que tem como objetivo aproximar cada vez mais a instituição da comunidade científica. A FAPEMA, órgão do Governo do Maranhão ligada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), é o principal órgão de fomento à pesquisa e inovação do estado e financia, todos os anos, por meio de bolsas e auxílios, centenas de pesquisas nas mais diversas áreas e de diferentes instituições de ensino.

“O envolvimento da população nas discussões sobre as ações que devem ser priorizadas pelo Governo é marca do governador Flávio Dino. A FAPEMA também tem buscado ampliar a interlocução com a comunidade cientifica, com a academia, professores, estudantes e a comunidade em geral para que os investimentos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação contemplem pesquisas em todas as regiões do Maranhão. Essas reuniões têm essa finalidade, ouvir as demandas de cada região porque cada uma tem suas especificidades”, destacou André Santos.

Durante a reunião realizada no auditório da UEMA, em Caxias, que contou com a participação de alunos, professores, pesquisadores e coordenadores de cursos de instituições de ensino superior do município, André Santos falou sobre o edital Cadeia Produtiva do Couro, que está com as inscrições abertas até o dia 23 de dezembro e sobre os editais Centelha 2 e Professor Visitante Capital e Interior que devem ser lançados ainda neste ano. O presidente da FAPEMA também mostrou o aumento do número de bolsas de Mestrado e Doutorado e os investimentos em projetos inovadores e em startups.

A iniciativa da FAPEMA de envolver os pesquisadores e a comunidade acadêmica nas discussões que irão subsidiar a elaboração do Plano de Trabalho da instituição foi elogiada pelos professores presentes. “A FAPEMA tem um papel importante no fomento à pesquisa no Maranhão. Tenho vários trabalhos financiado pela Fundação e ficamos felizes de receber o presidente da instituição aqui em Caxias “, disse a professora Maria Claudene Barros, do departamento de Biologia da UEMA.

O diretor do curso de História da universidade, Eloy Barbosa de Abreu, também destacou a importância da visita
do presidente da FAPEMA trazendo as demandas dos editais 2022 e o desempenho da pesquisa no Maranhão. “A gente pode visualizar a proposta do Edital Universal que é um dos mais concorridos e pleiteados por nós e um dos mais esperados. Ouvir os pesquisadores para saber quais são suas demandas é uma iniciativa que com certeza trará bons resultados”, observou. “Isso nos incentiva a cada vez mais buscar bolsas e auxílios para a nossa comunidade acadêmica”, completou.

Os professores pesquisadores de Timon, Carlos Magno Araújo, da UEMA, e Juliana Beatriz Sousa, do IFMA, também elogiaram a iniciativa. “É uma ação importante porque esclarece dúvidas, mostra os investimentos dos últimos anos e, em conjunto com a comunidade acadêmica, define o plano de trabalho da instituição pro próximo ano”, disse Júlia Souza.

Coleção Zoológica do Maranhão

Ainda em Caxias, André Santos foi presenteado com uma camisa da “Coleção Zoológica do Maranhão”, da UEMA, sediada no Centro de Estudos Superiores de Caxias. A coleção tem como curador o professor doutor Francisco Limeira de Oliveira. O centro é o maior centro de documentação da biodiversidade do Nordeste brasileiro, com representação da fauna de alguns estados da região como RN, PE, BA, CE e PI. O trabalho é incentivado pela FAPEMA.

  Categorias: