IFMA realiza Seminário Nacional de Inovação Tecnológica

IFMA realiza Seminário Nacional de Inovação Tecnológica
setembro 09 21:32 2013

senitif-interna

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) realiza neste mês, em São Luís, a segunda edição do “Seminário Nacional de Inovação Tecnológica nos Institutos Federais de Educação” (Senitif). A programação ocorre de 24 a 27 de setembro, no Hotel Pestana, na Praia do Calhau. A primeira edição do seminário foi realizada em Ouro Preto (MG) com total de 316 participantes de 22 Estados da federação. A expectativa é quase que dobrar a participação nesta segunda edição. São esperados, pelo menos, 600 participantes de 40 institutos federais de todo o país, sendo mais da metade formada por representantes de institutos federais de outros Estados.

O objetivo do evento é promover a inovação tecnológica. O professor de Administração do IFMA, gestor de projetos da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação e coordenador-geral do evento, Alfredo Augusto Bacelar Viana Bragança, afirma que o evento visa, também, ampliar a integração da comunidade acadêmica dos diversos institutos federais. “O objeto principal é fazer com que a gente faça pesquisa, com que o Maranhão tenha autossuficiência. A gente trouxe um evento que é muito caro, complicado de a gente realizar aqui no Instituto Federal do Maranhão, pela qualidade dos palestrantes que a gente vai trazer, porque a gente tem que ter autonomia, propriedade intelectual e transferência. A gente não vai medir esforços para que o IFMA alcance esse objetivo. (…) O seminário vai promover a propriedade intelectual, inovação e transferência de tecnologia. O grande objetivo é que a gente tenha maior integração entre os institutos federais. A gente, além de inovação, já tem, praticamente, dez anos e trabalha muito pouco a inovação, muito pouco a transferência de tecnologia. Tem que haver integração maior com as empresas. (…) Essa integração é importante. Então, tanto com as empresas, tanto com o mercado, quanto entre os próprios institutos, para que a gente possa conversar mais, que possa se ajudar e para que a gente possa trabalhar juntos”, disse em entrevista aoImirante nesta terça-feira (3).

Durante a programação, alguns produtos e projetos criados por pesquisadores maranhenses serão apresentados. “São todos projetos que tenham já algum resultado. Não vão ser banners, não vão ser papers. São produtos ou protótipos já acabados. Quando eu falo produtos, eu estou falando em games desenvolvidos por pesquisadores do instituto, estou falando em softwares, aplicativos, estou falando, também, elementos de concreto, de construção civil, na parte de mecânica e todas as áreas tecnológicas e que o instituto atua. Por exemplo, nós temos um ‘concregrama’, ou seja, um concreto muito mais resistente e que não é todo feito de concreto. Por ser mais resistente, ele pode ter grama no meio. A gente tem uma prensa. Qual a inovação em uma prensa? É uma prensa que não é supersofisticada, mas ela é muito mais barata e pode ser utilizada na agricultura familiar. Tudo isso feito por pesquisadores do instituto. A inovação pode ser tanto alguma coisa absolutamente revolucionária, mas pode ser alguma coisa muito importante que barateia o acesso à tecnologia, então, são essas duas esferas de atuação”, esclarece.

Além das atividades voltadas para o público-alvo – acadêmicos, pesquisadores e palestrantes – haverá uma área montada para exposição, aberta ao público, de produtos e projetos desenvolvidos no Maranhão e em outros Estados. “A gente vai ter, simultâneo às palestras e cursos, uma tenda de 800 m², climatizada, aberta ao público com produtos dos institutos federais, cerca de 50 produtos e que serão premiados os melhores produtos classificados”, conclui.

O evento conta com o apoio da Associação dos Jovens Empresários do Maranhão (Ajema), Caixa Econômica Federal, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Outras informações podem ser obtidas napágina eletrônica do “II Senitif” na internet.

  Categorias: