2ª Edição do Projeto Ignácio Rangel vai ampliar o desenvolvimento de estudos e pesquisas no Maranhão

2ª Edição do Projeto Ignácio Rangel vai ampliar o desenvolvimento de estudos e pesquisas no Maranhão
setembro 11 17:57 2020

O Governo do Maranhão deu mais um importante passo para o desenvolvimento de estudos e pesquisas destinadas a fortalecer o planejamento e a gestão estadual, municipal e territorial, com a assinatura da 2ª Edição do Projeto Ignácio Rangel, realizada nesta sexta-feira (11), na sede da Secretaria de Programas Estratégicos (SEPE).

O projeto é uma parceria entre a SEPE e as secretarias de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) e de Planejamento e Orçamento (SEPLAN), o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA).

O secretário de Estado de Programas Estratégicos, Luis Fernando Silva, destacou que o “Ignácio Rangel” é mais uma feliz ideia do Governo Flávio Dino. O programa une as secretarias de Planejamento e de Programas Estratégicos, o Imesc e o Sistema Estadual comandado pela Secti que, por intermédio da Fapema, desenvolve, apoia e financia pesquisas, sobretudo, nos campos da ciência, educação, tecnologia e inovação. Além disso, ainda homenageia um dos mais importantes economistas do Brasil, o maranhense Ignácio Rangel.

“Essa assinatura é um passo importante para que o desenvolvimento socioeconômico do Estado possa ser estudado mais profundamente e avaliado por quem se debruça sobre essas questões, e que a gente possa aprimorar, como um todo, a gestão do planejamento estadual, do desenvolvimento científico, tecnológico e da inovação. É isso que a gente precisa para que o Maranhão continue dando passos importantes, como tem feito desde que o governador Flávio Dino assumiu o comando do poder executivo estadual”, destacou o secretário Luis Fernando.

O secretário Davi Telles, da SECTI, lembrou que o “Ignácio Rangel” foi muito bem sucedido em sua 1ª edição. “Em 2017, o governador Flávio Dino quis homenagear esse importante economista, que teve um trabalho focado nas questões do desenvolvimento socioeconômico do povo brasileiro. Com esta 2ª edição, o programa se robustece e se torna uma ação que vai trazer mais resultados para atender as necessidades do Estado e apontar saídas e soluções para melhorar cadeias produtivas e eixos de desenvolvimento para o Maranhão”, afirmou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O secretário adjunto de Planejamento e Orçamento, Roberto Matos, destacou que a parceria entre SEPE, SECTI, SEPLAN, IMESC e FAPEMA fortalece vários eixos de atuação do Governo do Estado. “A integração vai fazer com que o Maranhão continue avançando na construção e execução de políticas públicas exitosas em todas as áreas”.

Segundo o presidente do IMESC, Dionatan Carvalho, o instituto tem um papel decisivo no processo de prover o Governo do Estado e a população do Maranhão, com informações fidedignas e cientificamente acuradas a respeito dos mais diversos setores econômicos, sociais ou geográficos.

“A parceria irá, ao mesmo tempo, trazer mais material para o nosso, já gigantesco, acervo como também munir, ainda mais, o governador Flávio Dino de pesquisas, estudos e resultados, para que ele e sua equipe consigam seguir em seu trabalho de dar mais dignidade e oportunidades ao povo maranhense”, avaliou Dionatan Carvalho.

“Demos uma nova roupagem no edital que já lançamos no passado e esperamos que com ele possamos contribuir para o financiamento de pesquisas voltadas para a área ambiental, planejamento estratégico, o Mais IDH, área socioambiental e de geoprocessamento. A pesquisa vai revelar produtos que possam ser efetivamente aplicados para a solução de problemas do Estado do Maranhão”, completou o presidente da FAPEMA, André Santos.

Projeto Ignácio Rangel

A 2ª Edição do Projeto Ignácio Rangel tem como objetivo central promover e apoiar o desenvolvimento de estudos, projetos, pesquisas e atividades de laboratório, de campo e afins, visando o fortalecimento do planejamento e gestão estadual, municipal e territorial, bem como o monitoramento e avaliação de políticas públicas relacionadas ao desenvolvimento socioeconômico do Estado do Maranhão e seus municípios.

Essas pesquisas são incluídas nas ações do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC) e da Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (SEPLAN).

Ao todo, são nove eixos temáticos a serem trabalhados pelos pesquisadores. São eles: Planejamento e gestão estratégica intersetorial municipal; Produção do conhecimento histórico, ambiental e socioeconômico local; Estudo da dinâmica espacial dos municípios do Maranhão; Análise dos impactos do Plano Mais IDH; Estudo das centralidades regionais do estado do Maranhão; Localização dos ODS no Maranhão; Plano de Longo Prazo para o estado do Maranhão; Estudos temáticos sobre os setores econômicos que compõem o PIB; e Plataforma mobile para monitoramento de políticas públicas.

As informações a respeito do edital para submissão de trabalhos ainda serão divulgadas.

 

Texto: Stephanie Coutinho (Ascom/SEPE)

Fotos: Odinei de Jesus (Ascom/FAPEMA)

  Categorias: