AS MÃES E À MATERNAGEM QUE RENOVA A VIDA

maio 12 19:22 2018

Por Silvane Magali Vale Nascimento (Diretora Científica da FAPEMA)

O mundo está a nos desafiar: a sermos cada vez mais gente, mas humanos, sem pieguismo, mas com a coragem de saber amar. De ver no outro (a) um SER HUMANO. Aprendemos com as mães a amar em meio às tormentas da vida.

As mães ensinam um amor que caminha na direção da renovação do mundo porque como diz a poetisa Cora Coralina, “Mãe é renovadora e reveladora do Mundo”. Ora abnegadas, ora revoltadas, ora fragilizadas, ora leoas na defesa de suas crias, somos múltiplas. Desde sempre somos diversas.

Há muito desconstruindo o “Mito do Amor Materno”, as mães amam como criaturas humanas com todas as contradições que o amor impõe. Lembrando outra poetisa, dessa vez Elisa Lucinda, quando lembra que os filhos são argumento contra nós e a nosso favor. ”Me trai porque conhece o meu avesso, me enobrece porque torna-me poderosa”.  O desafio de cuidar, abrir mão em muitos momentos em defesa do outro é uma prática usual das mães. Mas usual também é o aprendizado constante ainda que às vezes haja uma resistência para aprender o novo com o novo. Amor de mães é um amor vigilante que às vezes parece sufocar, mas quer antes de tudo ensinar a caminhar.

Em um mundo individualista e pragmático no qual estamos inseridos pensemos nas bravas mulheres que nos ensinaram e ensinam sobre o AMOR com tenacidade, mas com ternura. Mãe é isso: um complexo de emoções sejam elas de diferentes classes sociais, raças/etnias ou outras particularidades.

Mas temos aprendido também que MÃE é MATERNAGEM, logo, mãe não é só quem pare. E para lembrar também o poeta Drummond: “Não serei o poeta de um mundo caduco…”, caminhando com o mundo aprendemos que muitos homens ao criarem seus filhos (as) sozinhos (as) ou em guarda compartilhada, ensinam ao mundo que cuidar, protegê-los, amá-los e discipliná-los para a vida é também “coisa de PAI”. Da troca de fraldas à conversa sobre sexo e violência contra as mulheres, ensinando a criação de NOVOS HOMENS e MULHERES são funções que muitos Homens na Condição de PAI têm assumido para si. E nós mães, somos ou devemos fortalecer essa construção para um mundo MAIS ACOLHEDOR, para a MATERNAGEM QUE RENOVA.

Todas as mães e todos os pais que assumem essa perspectiva são fundamentais para um mundo mais feliz.

A FAPEMA dessa forma presta homenagem às mães pesquisadoras que por meio da Ciência comprometem-se com o futuro dos filhos da sociedade. Tal homenagem se estende aos pesquisadores cujo perfil aqui descrevemos.

E claro, a FAPEMA também homenageia dessa forma, todas as mulheres que compõem o quadro de profissionais da FAPEMA e todos os homens da Fundação que também desempenham a maternagem no seu dia-a-dia.

FELIZ DIAS DAS MÃES PARA MÃES, PAIS, FILHOS E FILHAS!    

 

  Categorias: