Nº 26 – Pesquisas maranhenses para o mundo

Nº 26 – Pesquisas maranhenses para o mundo
julho 12 10:15 2017

Investir em pesquisas é uma das estratégias fundamentais para o desenvolvimento de um país e tem sido uma das ferramentas utilizadas pelo Governo do Maranhão para alavancar os índices sociais do estado, mudar a realidade maranhense e proporcionar a todos os cidadãos oportunidades de participar dos benefícios gerados pelo progresso da ciência. Nessa perspectiva, a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) incentiva a pesquisa e a aplicação dos seus resultados, de forma a promover a ciência e a geração de tecnologia no Maranhão.

Esses esforços cresceram em 2015 quando registramos um aumento de quase 60% na concessão de bolsas científicas, uma das ações da Fapema para alcançar as metas previstas em seu plano de trabalho. Outros recursos têm sido implementados pela instituição e aproveitados por estudantes, professores e pesquisadores. O número de projetos de pesquisa tem crescido na mesma proporção das oportunidades, o que foi reconhecido e premiado pela Fundação no último mês de dezembro, quando aconteceu a 11ª edição do Prêmio Fapema, que teve como tema Ciência, Tecnologia e Inovação na Promoção da Cidadania e Desenvolvimento do Maranhão, e premiou 41 pesquisadores, além de personalidades reconhecidas pela contribuição ao desenvolvimento das pesquisas no Estado. A matéria sobre o evento você pode ler na página 06.

Uma entrevista com o diretor-presidente da Fundação, Alex Oliveira de Souza, lança luz sobre editais e o julgamento das propostas apresentadas por pesquisadores, além de tratar sobre as novidades para 2016 (página 12).

A partir da página 16, alguns resultados do Edital da Fapema APEC nº 031/2015 de Apoio à Participação em Eventos Científicos poderão ser conferidos nessa edição, nas seguintes matérias: Bactérias a favor da saúde da mulher; Geografia do câncer de pênis; Vitamina C reduz efeitos colaterais causados por medicamento contra leishmanioses; Tecnologia nos consultórios dentários; Sistema de rastreamento analisa movimentação de pássaros por meio de GPS; Mãos à terra – Colegiados territoriais discutem políticas para a reforma agrária.

A matéria “Maranhão caminha para a popularização da ciência e inclusão digital”, uma abordagem da palestra dada pelo conselheiro-reitor da Universidad Tecnológica do Uruguai, Rodolfo Silveira, durante a 12ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do Maranhão, destaca a importância da parceria entre os países latinoamericanos para o avanço no setor e das conquistas obtidas (página 42).

Esta edição também traz informações gerais sobre a Semana, que atraiu mais de 65 mil visitantes (página 46).

Ainda temos o trabalho da equipe da pesquisadora da Universidade Estadual do Maranhão, Dra. Regina Célia de Castro Pereira, “Percepção ambiental da comunidade universitária do Campus Paulo VI (UEMA): uma estratégia para o desenvolvimento da educação ambiental em universidades”. Estudo financiado pela Fapema, o projeto objetiva analisar a percepção ambiental da comunidade universitária (página 50).

Para terminar, apresentamos a Retrospectiva Fapema dos principais eventos ocorridos no segundo semestre de 2015, que você pode conferir na página 52.

  Categorias: