Laboratório de Arqueologia, apoiado pela FAPEMA, será inaugurado em setembro com seminário

Laboratório de Arqueologia, apoiado pela FAPEMA, será inaugurado em setembro com seminário
agosto 15 15:07 2014

unnamededitadaO Laboratório de Arqueologia da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, que recebe apoio da FAPEMA com os editais Rebax e Acervos Museológicos, será inaugurado em setembro com a realização de um seminário sobre Arqueologia.

Em atividade desde o ano passado, o laboratório, ligado do Departamento de História, conta agora com melhorias na estrutura, equipamentos e corpo técnico.

A coordenação está a cargo do Prof. Dr. Alexandre Navarro, arqueólogo do Departamento de História da UFMA e autor de livros sobre arqueologia nas Américas.

O I Seminário do Laboratório de Arqueologia da UFMA acontecerá nos dias 15 e 16 de setembro e contará com a presença do Prof. Dr. Pedro Paulo Funari, da Universidade Federal de Campinas – UNICAMPI, que ministrará, no primeiro dia, a palestra “Arqueologia brasileira: história e perspectivas”.

No dia seguinte, às 16h, acontecerá a mesa redonda “Arqueologia e Ecossistemas no Maranhão”, mediada pelo coordenador Alexandre Navarro e com participação do Prof. Dr. Cláudio Urbano, do Departamento de Oceanografia e Limnologia da UFMA.

Ainda no segundo dia de evento, o Prof. Dr. Lúcio Menezes Ferreira, da Universidade Federal de Pelotas – UNIPel, conduzirá a palestra “Arqueologia da escravidão no Brasil: uma perspectiva mundial”.

As palestras acontecerão no auditório setorial do Centro de Ciências Humanas da UFMA – CCH, onde também acontecerá a conferência pós-abertura, com o reitor, Natalino Salgado.DSC 0235 - Cópia

As inscrições para o Seminário custam R$10,00 e podem ser feitas no endereço http://quintaparte.com/larq/inscricoes, através do preenchimento de uma ficha com informações.

A confirmação será feita mediante pagamento da taxa no Laboratório de Arqueologia, sediado no prédio de Pós Graduação CCH e CCSO no Campus do Bacanga, até o dia 15 de setembro às 15:30.

“A FAPEMA foi muito importante para nós. Com os editais pudemos montar a estrutura que temos e ter alunos bolsistas que participam dos trabalhos”, destacou Navarro.

Com um corpo formado atualmente por quatro professores do Departamento de História e mais sete alunos de graduação e mestrado em História, o laboratório desenvolve atualmente o trabalho “O Povo das Águas: carta arqueológica das estarias da porção Centro-Oeste da Baixada Maranhense”, apoiada pelo Edital REBAX da FAPEMA.

As pesquisas de campo são realizadas nos lagos sazonais da Baixada Maranhense, onde há vestígios de ocupação humana, em sociedade agrícola, séculos antes da conquista européia.

Um dos vestígios mais aparentes são as fundações de troncos de árvores deixadas pelos indígenas dentro dos lagos. “Os troncos são o que chamamos de estearias e serviam como base para plataformas onde as casas foram erguidas pelos índios”, explica o professor Alexandre.

No sítio também foi encontrado rico acervo de peças em cerâmica que estão em processo de catalogação e farão parte do acervo do laboratório.

  Categorias: