Livro apoiado pela FAPEMA sobre transtorno do espectro autista é lançado na Agrobalsas

Livro apoiado pela FAPEMA sobre transtorno do espectro autista é lançado na Agrobalsas
maio 20 14:04 2022

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA) promoveu na tarde de quinta-feira (19), na Agrobalsas, um tarde de autógrafos com a professora doutora Francidalva Carvalha Filha, autora do livro “Transtorno do Espectro Autista: uma parte de mim, não o todo – o acompanhamento psicossocioeducacional em em saúde”. A publicação é uma das 65 obras apoiadas pela Fundação no último ano, dentro da linha de ação Popularização da Ciência. O evento contou com a participação de professores, profissionais da área de saúde, estudantes e demais interessados na temática.

Um grupo formado por professores e alunos da APAE de Balsas esteve presente no evento e teve a oportunidade de conversar com a autora sobre o tema. A obra de doze capítulos apresenta resultados de pesquisas realizadas em municípios maranhenses e conta a história de vida de pessoas e familiares que vivenciam o processo de apresentar-se no Espectro Autista. Com a obra, a autora que é formada em enfermagem e professora a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), campus Balsas, busca desmitificar o assunto e fortalecer a inclusão de outras pessoas na mesma situação.

Francidalva Carvalha conta que estuda sobre o transtorno há cerca de onze anos e que a ideia do livro surgiu do interesse de que as pessoas tivessem acesso a informações fáceis sobre a temática. “Em uma primeira pesquisa que fiz com uma aluna, envolvendo médicos e enfermeiros da atenção básica, mostrou que eles não conheciam sobre o TEA. Se esses profissionais que estão na linha de frente, que acompanham as crianças pequenas, desde o nascimento, não têm o conhecimento, então como que as famílias, os professores teriam esse conhecimento? , indaga a autora.

No primeiro capitulo do livro é feita uma introdução sobre o transtorno e traz falas de algumas pessoas com autismo sobre como se sentem diante de situações que a literatura apresenta. Os demais capitulo trazem relatos de professores, profissionais de saúde, pais, mães e cuidadores. “No capítulo dez tem o depoimento de uma mãe de uma criança de 9 anos que fala como foi para ela lidar com o diagnóstico e do seu cotidiano. No capitulo doze a mãe de um rapaz de mais de 20 anos fala da saga sua e do seu filho que conseguiu passar no vestibular tradicional da UEMA e concluir o curso de Administração”, conta Francidalva Carvalho. A autora revela que ao escreve o livro sua intenção foi que outras mães, outros professores, profissional de saúde e pessoas com TEA pudessem ler o livro e obter informações preciosas, que são importantes para vida delas.

A escritora lembrou que essa não é a primeira obra financiada pela FAPEMA e destacou que o apoio é fundamental não somente para ela, mas para todos os pesquisadores do Maranhão. “A FAPEMA faz muito pela pesquisa do Estado e muitos dos trabalhos só são realizados porque têm o apoio da Fundação”, finalizou a professora doutora. O presidente da FAPEMA, André Santos, ressaltou que um dos objetivos da linha de ação “Popularização da Ciência” é o de  incentivar a produção cientifica e cultural no Maranhão, especialmente em trabalhos inéditos.

 

Texto: Elizete Silva

  Categorias: