Maior evento de divulgação científica, SNCT/MA, atrai grande público no primeiro dia de atividade

outubro 17 18:07 2018

O primeiro dia de atividades da Semana Nacional da Ciência e Tecnologia no Maranhão – SNCT/MA atraiu um grande público ao Multicenter Sebrae, onde o Governo do Estado montou a “Cidade da Ciência”. Até sábado (20), quem visitar o local vai poder ver o que é produzido no Estado nas áreas da ciência, tecnologia e inovação por meio de exposição, oficinas, apresentação de posteres, palestras, minicursos e outras atividades de divulgação da ciência. O evento é coordenado pela Secretaria da Ciência Tecnologia e Inovação (Secti) e Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), com o apoio de parceiros.

Durante a abertura do evento, na noite de terça-feira (16), o governador Flávio Dino disse que o governo prestigia e poia as instituições acadêmicas, as atividades dos pesquisadores porque quer que o conhecimento chegue para todos e a tecnologia seja desenvolvida para resolver os problemas das pessoas. “Esse é o sentido maior da Semana, na medida que reúne a inteligência do nosso Estado, professores, estudantes, acadêmicos, pesquisadores a serviço da transformação da sociedade, de uma sociedade mais justa”.

Este ano o evento tem como tema “Ciência para Redução das Desigualdades” que está relacionado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estipulados pelas Nações Unidas. “Esse tema da redução das desigualdades através da ciência nos impulsiona a pensar em acessibilidade. A temática da desigualdade não pode deixar de tratar da questão da acessibilidade. Por isso a Cidade da Ciência foi pensada para ser o mais acessível possível. As nossas atividades estão sendo pensadas com tradução de libras, de forma a ser acessível a todos”, disse o secretário da Secti, Davi Telles.

Quem visitou a “Cidade da Ciência” nesta quarta-feira teve oportunidade de participar de oficinas de robôs lego, competição de robôs de cabo de guerra, confecção de foguetes e base de lançamento, alfabetização braile de crianças cegas, palestras, onde foram abordados temas atuais como a segurança e privacidade no tempo das redes sociais, mostras e atividades culturais, entre outras atividades.

No estande da Fapema a atração da manhã foi a apresentação do projeto RECICLE, que tem o financiamento da Fundação, por meio do edital Tecnova. O RECICLE é um jogo para computadores e dispositivos móveis que ensina os jogadores a separar o lixo, promovendo e ensinando a conscientização da prática da coleta seletiva para o bem comum. O jogo está pronto e na busca de uma empresa para fazer a distribuição nacional. “A capacidade de despertar a consciência sustentável nas pessoas através do game foi o que nos impulsionou a desenvolver o jogo. O público do jogo são crianças a partir dos três anos de idade sendo atrativo também para o público adulto. A criação foi motivada pela vontade de contribuir para a questão da sustentabilidade. De forma divertida o game ensina como descartar de forma correta o lixo em cada lixeira”, disse o publicitário e um dos proprietários da Casa das Ideias Comunicação Ltda, Marcelo Nicolau.

O diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira, destacou que a SNCT/MA é uma oportunidade ímpar para mostrar como estão sendo desenvolvidas as pesquisas no Maranhão, para que os pesquisadores apresentem seus trabalhos. “E são inúmeras pesquisas e trabalhos que estão sendo apresentados durante a semana e eles contemplam todas as faixas etárias e níveis de formação. Temos desde alunos do ensino médio que produziram suas pesquisas, sempre com o apoio do Governo do Estado, alunos do ensino superior, mestrado, doutorado, as pesquisas desenvolvidas pelas instituições superiores e secretarias e órgãos dos governos Estadual e Federal. Uma oportunidade incrível de mostrar o que está sendo feito e de promover a troca de conhecimento”, disse o professor Alex Oliveira.

A Semana Nacional da Ciência e Tecnologia no Maranhão faz parte do esforço do Governo do Estado de popularização da ciência, de fazer com que as pessoas entendam que a ciência é uma política pública que merece fomento e deve ser mantida na sua universalidade. “Nós não podemos buscar inovação só a partir do que já existe. A inovação, a descoberta, as invenções precisam de autonomia para que possa tentar coisas novas que ainda não são plausíveis. Todos os investimentos feitos na ciência têm retorno. Não há nenhum centavo investido na ciência, na tecnologia que não volte para a sociedade”, acrescentou o presidente da Fapema.

Para a estudante Grazielly Silva Oliveira, do 9º ano do Centro de Ensino Força Aérea Brasileiro, a visita à Cidade da Ciência foi um momento de aprendizagem e descoberta. “Aqui eu tive oportunidade de ampliar o que aprendo na sala de aula. É tanta coisa para a gente ver, tanto para aprender. Com certeza todos que visitam a Semana saem com mais conhecimentos”, disse a entusiasmada estudante, que participa pela primeira vez do evento.

Para o colega de turma da Grazielly, João Victor Santos, o melhor da visita foram as informações que recebeu sobre tubarões em um dos estandes da Universidade Federal do Maranhão. No local estão expostas algumas espécies encontradas nas águas maranhenses. “Agora sei, por exemplo, diferenciar um tubarão de uma arraia e espécies que estão em extinção. Essa é uma área que gosto, então foi muito bacana saber mais sobre o assunto”, disse.

  Categorias: