Mestrado profissional: você sabe o que é?

Mestrado profissional: você sabe o que é?
junho 18 08:00 2019

Texto: Silen Ribeiro

Ilustração: Internet

 

 

Sim, são muitas as espécies existentes quando o tema é pós-graduação. Mas hoje nós vamos falar apenas de uma delas: o mestrado profissional. Isso porque em torno dela ainda pairam muitas dúvidas.

O mestrado profissional é uma pós-graduação stricto sensu que visa atender a uma demanda do mercado de trabalho.  Privilegia, assim, aspectos técnicos e estudos que possam de fato contribuir para a formação qualificada no âmbito profissional. Ou seja: objetiva formar pessoas de modo que elas se tornem preparadas quanto a assuntos que estejam voltados ao campo do trabalho.

A jornalista, mestre em Ciências Sociais, doutora em Comunicação e professora do Mestrado Profissional em Comunicação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e consultora Ad-Hoc da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), Flávia de Almeida Moura, é enfática ao afirmar que, fazer um mestrado dessa modalidade é de interesse de profissionais que já atuam na área e querem se qualificar, se atualizar e/ou até mesmo ingressar no mundo acadêmico, mas têm a prática como sua principal escola. “Também aos recém-formados que estão interessados tanto nas novidades do mercado quanto na qualificação profissional”.

E, ao contrário do que muitos acreditam, ele possui sim, exigências científica e metodológica. Além disso, diante da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), tem o mesmo valor que um mestrado acadêmico. “A diferença básica entre os dois é que no profissional, além da problematização teórica e reflexão sobre a realidade, busca-se uma intervenção social, uma inovação, uma resposta mais prática e concreta que contribua para a realidade social, seja ela de transformação, de protótipo, de tecnologia social ou mesmo de aperfeiçoamento de uma técnica”, afirma a professora Flávia Moura.

E prossegue: “Há uma crença de que o mestrado profissional exigiria menos e não daria abertura à docência do ensino superior. Eu diria que o mestrado profissional acaba, ao final, exigindo mais do aluno e do professor, uma vez que para além das reflexões teóricas e metodológicas, precisa oferecer um produto ao mercado, seja ele um processo, uma inovação, uma forma de fazer diferente do que tem sido feita visando otimizar as relações entre os profissionais, as práticas comunicativas e a produção de conteúdo para as mídias, entre outros”, conclui.

Depois do que foi exposto acima, torna-se quase repetitivo dizer que o produto final do curso necessariamente deve ter uma finalidade prática, relacionado, portanto, a questões da esfera a qual está conectado o discente-profissional. Às vezes o óbvio também precisa ser mostrado. E esta é uma das situações.

  Categorias: