Quem será o próximo brasileiro financiado pela Fundação Gates?

Quem será o próximo brasileiro financiado pela Fundação Gates?
março 25 21:21 2014

1343832156 2

Se você tem uma ideia inovadora para solucionar problemas em saúde, agricultura e desenvolvimento e quer colocá-la em prática, tudo o que tem de fazer é explicá-la em duas folhas de papel. Esse é o único requisito para concorrer ao financiamento de 100 mil dólares oferecido pelo programa Grand Challenges Explorations (GCE), da Fundação Bill & Melinda Gates em parceria com as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (FAPs) de 17 estados brasileiros.

Não é necessário enviar currículo, artigos publicados, referências nem resultados prévios. O Grand Challenges Explorations (GCE) baseia a sua seleção exclusivamente na qualidade da proposta e no seu potencial para resolver grandes desafios globais em saúde, agricultura e desenvolvimento e melhorar a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo. Por isso, o programa não leva em conta a identidade do autor durante a seleção e convida qualquer pessoa a enviar seus projetos.

“Você não precisa ser um cientista famoso para ter sua proposta aprovada”, diz Ricardo Capúcio de Resende, engenheiro mecânico da Universidade Federal de Viçosa (UFV) financiado no ano passado e um dos seis brasileiros já contemplados no programa. “Quanto mais seu projeto for inusitado e com potencial para impactar países em desenvolvimento, maiores são as chances de ele ser contemplado.”

Os participantes selecionados ganham 100 mil dólares para colocar seu projeto em prática. Se ele for bem-sucedido, é possível concorrer a um financiamento adicional de até 1 milhão de dólares para ampliar a escala da inovação. Graças à parceria com as Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) de 17 estados brasileiros os pesquisadores desses estados que forem contemplados no programa receberão um adicional de 50 mil a 100 mil dólares por projeto.

O GCE realiza duas chamadas por ano e premia de sessenta a oitenta projetos por rodada.

A 13ª edição está com inscrições abertas até 6 de maio e busca projetos para os cinco desafios abaixo:

• Novas maneiras de medir o desenvolvimento cerebral fetal e de crianças com até 1 ano (NOVO)
• Novas maneiras de trabalhar juntos: estratégias de integração de serviços de saúde já existentes para aumentar o alcance de intervenções comunitárias em doenças tropicais negligenciadas (NOVO)
• Promoção de comportamentos saudáveis: engajar, quebrar paradigmas e superar obstáculos
• Ferramentas e modelos inovadores para apoiar intervenções em distúrbios entéricos
• Inovações nos sistemas de prestação de contas e de feedback em projetos de desenvolvimento agrícola

Para uma descrição completa dos 5 tópicos em português, clique aqui. Apenas propostas que respondam diretamente aos desafios apresentados em cada tópico serão consideradas.

Brasileiros já contemplados

Desde quando foi lançado, em 2008, o GCE já financiou mais de 850 pesquisadores em 50 países. Seis brasileiros já fazem parte dessa grande rede de inovadores e foram contemplados porque apresentaram ideias inovadoras e de impacto para resolver problemas globais. Em outubro do ano passado, pela primeira vez, três deles foram financiados numa única rodada do programa. Veja abaixo:

Floriano Paes Silva Júnior, farmacêutico da Fiocruz: testará pela primeira vez um sistema rápido e automatizado para avaliar a eficácia de medicamentos nunca antes usados contra a esquistossomose e a filariose.
Mateus Marrafon, engenheiro agrônomo da Universidade Estadual Paulista (Unesp): fita semeadora biodegradável tão barata e fácil de manusear que transforma qualquer pessoa num pequeno produtor de alimentos.
Ricardo Capúcio de Resende, engenheiro mecânico da Universidade Federal de Viçosa (UFV): máquina manual de semeadura específica para mulheres agricultoras que é leve, fácil de usar e capaz de plantar até duas culturas ao mesmo tempo.
Outros três brasileiros já foram contemplados em rodadas anteriores do GCE, em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Como se inscrever:
1. Leia cuidadosamente os desafios propostos: certifique-se de que seu projeto se encaixa perfeitamente nos tópicos. Propostas fora dos temas não serão consideradas.
2. Faça o download do formulário de inscrição: todas as propostas devem ser enviadas online e em inglês. Prove em duas páginas que sua ideia é inovadora, os impactos que ela pode gerar e como será aplicada. Veja aqui as dicas de como preencher a proposta.
3. Crie uma conta, inscreva um desafio e envie sua proposta: para inscrever e enviar seu projeto, é preciso criar uma conta no site em: https://gce.gatesfoundation.org

Confira os critérios envolvidos na escolha das propostas e tire outras dúvidas sobre o programa na sessão FAQ.
Não tem nenhuma pesquisa que se encaixe nos tópicos propostos desta rodada? Inscreva-se para receber avisos sobre o lançamento de novos desafios e concorrer nas próximas edições.

  Categorias: