Resultados parciais de pesquisas são avaliados em Seminário do PPSUS

fevereiro 27 19:12 2018

Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), órgão ligado à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), começou hoje, 27, no período da tarde, e vai até o meio-dia de amanhã, 28, no Casarão Tech Renato Archer, o Seminário de Acompanhamento e Avaliação Parcial do PPSUS 2018 – Programa Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde.

Em média, cerca de 70 pessoas, participaram das atividades do Seminário,entre pesquisadores,coordenadores de programas de pós-graduação das Instituições de Ensino Superior do Maranhão, secretários estaduais, entre outros. Ao longo da tarde, foram apresentadas oito pesquisas nas seguintes áreas temáticas: Doenças Negligenciadas e Arboviroses, Doenças Crônicas Não Transmissíveis, Saúde da Mulher, Saúde da Criança e do Adolescente, Saúde da População Negra.

O Seminário visa divulgar os resultados parciais das pesquisas científicas financiadas pela Chamada Pública nº 008/2016 e como estes podem contribuir para o Programa. De acordo com a coordenadora de Convênios da Fapema, Marinalva Garcia B. Pacheco, o evento tem uma importância fundamental, porque permite, inclusive, que a banca consiga avaliar e o resultado vem para a Fapema, se a metodologia, os objetivos contidos nos projetos estão sendo seguidos, se o cronograma de execução está sendo obedecido, se os projetos estão no caminho do alcance dos resultados que se espera de cada um deles, que é o de colaborar com a melhoria do SUS. “Se isso não estiver acontecendo, o Seminário proporciona aos pesquisadores que refaçam, planejem, revejam e desenvolvam outras formas melhores para que possam chegar aos resultados esperados”, conclui.

O PPSUS é fruto de parceria entre a Fapema, a Secretaria de Estado da Saúde, o Ministério da Saúde, através do CNPq. O objetivo do programa é apoiar estudos e pesquisas que promovam o desenvolvimento tecnológico em saúde, fortalecendo a gestão e a eficiência do SUS. Segundo o pesquisador Paulo Roberto da Silva Ribeiro, o PPSUS tem colaborado bastante com recursos financeiros que possibilitam desenvolver pesquisas de alto impacto, não só no estado do Maranhão, mas também em âmbito nacional e até mundial. “Cito como exemplo, o trabalho que tenho desenvolvido juntamente com minha equipe e meu grupo de pesquisa. Temos sintetizado novas drogas, novos medicamentos para tratamento da hanseníase. E ela não é uma doença local, é algo mundial, embora tenha uma incidência relativamente alta em nosso estado. A questão é que os fármacos que existem para tratar essa doença causam muitos efeitos colaterais. Então o nosso foco é desenvolver medicamentos que causem menos efeitos colaterais e que tenham maior eficácia” diz.

Além disso, o pesquisadorfaz questão de frisar a importância do Seminário.“É uma excelente oportunidade para apresentar resultados que a gente adquire com o desenvolvimento das pesquisas, permitindo também uma troca de ideias e assim aumentar nossa redede relacionamento na parte da pesquisa”, completa.

Já para o secretário adjunto de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa,a secretaria necessita das parcerias e dos apoios dos setores das universidades, dos fomentadores de pesquisa e dos estudantes, em função de que as inovações fortalecem as técnicas, os trabalhos que desenvolvem no dia a dia.“Um fomento como esse, feito em editais, fortalece os trabalhos dos técnicos, dos servidores, dos profissionais que trabalham diretamente no serviço de saúde”, finaliza.

Texto: Silen Ribeiro

Fotos: Leidyane Ramos

  Categorias: