Solenidade marca o lançamento do Plano de Trabalho da Fapema 2018

março 22 13:01 2018

Texto: Silen Ribeiro

Com o tema “Maranhão de Multiplicidades: Científico, Consciente & Cultural”, o Governo do Estado do Maranhão, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), lançou ontem (21), no auditório do Palácio Henrique de La Rocque, o Plano de Trabalho que irá orientar as ações da Fundação no ano em curso.

Alicerçado em quatro linhas de ação (Mais Ciência, Mais Inovação, Mais Qualificação e Popularização da Ciência) e de programas que são operados por meio de editais e desenvolvido segundo os interesses estratégicos do estado do Maranhão, o documento tem o propósito de intensificar todas as políticas da Fundação.

Como uma de suas inovações, o Plano traz a expansão do número de Institutos Estaduais de Ciência e Tecnologia. Com eles, a quantidade passa de três para seis. “O primeiro é o de agricultura familiar, que visa ao aumento da produção local e tem como prioridade a atenção à agricultura familiar. Ele é extremamente importante também para que se qualifiquem as pesquisas que já foram feitas sobre o tema na perspectiva da inovação. É necessário pensar, por exemplo, em como melhorar a produtividade dos nossos agricultores familiares, as potencialidades farmacológicas, design de produtos e industrialização de produtos. O segundo é voltado ao babaçu, produto de grande importância para economia do Maranhão. Dele, tudo é aproveitado,o que se constitui também uma grande demanda de investigação para se saber o que pode ser feito com cada uma de suas partes, como agregar valor ao produto oriundo da cadeia produtiva. Esse Instituto objetiva, portanto,  agregar valor ao produto e também aumentar a produção e geração de emprego e renda beneficiando as quebradeiras de coco e os territórios nos quais se inserem. O terceiro é o da saúde com foco em doenças crônicas como o câncer, doenças que têm rara cura, afetando a população sempre de forma muito dramática, e também das doenças negligenciadas como diabetes e hipertensão”, explica o presidente da Fapema, Alex Oliveira.

Outras duas novidades do Plano que também merecem destaques estão no programa “Mais Inclusão”. Nele, tudo que se refere à inserção, como a mobilidade urbana, estará voltada para cidades. Segundo Alex Oliveira, toda a discussão de mobilidade, poluição, preservação dos recursos ambientais urbanos,estará no edital “Cidades”, frisando que ele é paralelo ao edital “Redes Territoriais” que permite articular redes de apoio pensadas a partir dos territórios. “São editais que também têm abrangência estadual. Todo o Maranhão pode participar porque acreditamos que todas as áreas estão preocupadas com as cidades, com as redes territoriais, sempre na perspectiva de mais inclusão social a partir da pesquisa”, conclui.

Além disso,foram lançados na cerimônia de ontem os “Geração Ciência”, “Juventude Com Ciência” e “Com Ciência Cultural”, três importantes editais do Ensino Médio que são desenvolvidos pela Fapema, em parcerias com as secretarias de Estado da Juventude, Direitos Humanos e Participação Popular e Educação e Juventude. Para a secretária de Estado da Juventude, Tatiana Pereira, essa parceria é muito importante, uma vez que consolida ainda mais as políticas de juventude do governo do estado do Maranhão. “Agente percebe cada vez mais a valorização da educação pública no estado, bem como os positivos passos dados em relação à ciência , a pesquisa e a inovação”, afirma.

Ao longo da solenidade foi anunciada também outra importante conquista: a ampliação das cotas de bolsas para as universidades. De acordo comAlex Oliveira, o investimento em bolsas tem sido uma das prioridades da Fapema, por acreditar, inclusive, que sozinho ninguém faz pesquisa, necessitando deapoio também para o crescimento dos recursos humanos dedicados a ela. E ampliar recursos humanos significa ofertar mais bolsas para que haja maior número de pessoas envolvido em pesquisa, sendo importante porque fortalece o grupo de pesquisa com novos recursos humanos e também relevantepara as pessoas que têm a oportunidade de se tornar mais bem preparadas, de ter currículos diferenciados. “Ampliar bolsas significa também oferecer mais oportunidades para mais maranhenses, para que possam mudar suas vidas e,sobretudo, para que possam contribuir para o avanço da ciência no Maranhão”, conclui.

O secretário adjunto de Inovação e Cidadania da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação, Nivaldo Costa Muniz, fez questão de ressaltar em sua fala como o professor Alex Oliveira e a sua equipe conseguiram construir uma Fapema efetivamente sólida, que transcende os muros da academia e redescobre o que efetivamente ela pode ser para o Maranhão, garantindo a possibilidade de desenvolvimento científico, econômico e social, trazendo a cada ano novidades, resgates,pagamentos de dívidas sociais.  “É muito relevante a criação de fomento especificamente para o babaçu. Por todo o seu potencial já descoberto e por descobrir, ele já merecia ser tratado de forma séria e esse passo dado pela Fapema é muito representativo.  Quero agradecer sinceramente a oportunidade de trabalhar nesse sistema, com pessoas que fazem todo o esforço para que a ciência e tecnologia do Maranhão se desenvolvam efetivamente. Muito obrigado a toda essa equipe”.

Para marcar o papel das mulheres no que se refere à estruturação de uma sociedade livre, justa e solidária, logo no início da solenidade foi apresentado o clip “Todas Presentes” com  mulheres de destaque que não se calaram diante das adversidades e que têm representatividade nas lutas sociais, tais como Maria Aragão, Maria Firmina e Marielle Franco.

Compareceram ao evento de lançamento do Plano pesquisadores, gestores de escolas, reitores, pró-reitores, pesquisadores, professores, estudantes, secretários estaduais e representantes de movimentos sociais.

  Categorias: