UEMA assume coordenação geral do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede BIONORTE

fevereiro 20 17:18 2018

A partir do próximo mês de março, a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) assume a coordenação geral do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede BIONORTE (PPG-BIONORTE) que congrega instituições da Amazônia Legal.

A coordenação, antes realizada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), teve a sua cerimônia de passagem realizada nesta terça-feira (20), no prédio de Medicina Veterinária da UEMA.

Quem assume a coordenação geral do programa na UEMA é a Profª Patrícia Maia Correia de Albuquerque, docente aposentada da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Integram também a coordenadoria: o Prof. Valério Monteiro, da Universidade Ceuma, assumindo a vice-coordenadoria do programa; a prof.ª Alcina Vieira de Carvalho Neta, que será a secretária executiva; e os representantes docentes Alana Lislea de Sousa, da UEMA, e José Manuel Machado Ribeiro, da UFMA.

Com o intuito de formar recursos humanos, juntamente com mais 30 instituições, o PPG-BIONORTE terá o seu quadriênio 2018-2021 estabelecido na UEMA, que será a nova sede Nacional da Rede BIONORTE.

Para o reitor da UEMA, Gustavo Pereira da Costa, ter a instituição se tornando sede nacional de um programa de pós-graduação importante para todo o país representa muito para o crescimento da UEMA e de todo o Estado do Maranhão.

“Vivemos um momento promissor, e isso reforça a missão como instituição vibrante e forte que somos”, disse o reitor da UEMA, Gustavo Pereira da Costa.

“O Maranhão tem se mobilizado para seguir no caminho da inovação e do crescimento. Será uma tarefa importante de coordenar esta rede para o nosso futuro. Vivemos um momento promissor, e isso reforça a nossa missão como instituição vibrante e forte que somos. Isso amplia a responsabilidade de compor a rede e, agora, poderemos discutir as melhores escolhas para que a rede continue atendendo as expectativas de todos”, ressaltou o reitor.

“É um momento simbólico e significativo. Pensar a rede, montar ações e definir estratégias, é gratificante e necessário. Temos que parabenizar o esforço de cada um que permitiu que chegássemos nesse momento”, disse o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), Alex Oliveira de Souza.

Segundo a nova coordenadora do programa, a Profª Patrícia Maia Correia de Albuquerque, que já foi vice-coordenadora estadual do PPG-BIONORTE, a coordenadoria será um grande desafio. “Fico feliz e determinada em assumir este grande programa de pós graduação. E ainda mais um programa com mais de 200 bons professores. Sei que iremos precisar do apoio da UEMA, das demais instituições envolvidas e de todos os nove Estados relacionados à rede. Com o apoio deles, espero fazer uma boa gestão e um bom trabalho”, pontuou.

O ex-coordenador geral da PPG-BIONORTE, Spartaco Astolfi Filho, destacou que “a coordenação[do programa]vem para a UEMA como símbolo de muito trabalho duro que já foi feito. Os trabalhos feitos no Maranhão são considerados os mais efetivos. Fico feliz que a coordenação venha para cá”, comemorou.

De acordo com o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Marcelo Cheche, “receber a coordenação de um evento como esse consolida o caminho da UEMA que tem sido percorrido para incentivar a pesquisa e integra o conjunto de ações da instituição nos últimos anos”.

A coordenação geral do programa será no Centro de Ciências Agrárias (CCA) – Campus Paulo VI. A UEMA conta com o apoio da FAPEMA e da Secretaria de Estado da Ciências, Tecnologia e Inovação (SECTI).

O evento contou, ainda, com reunião do Colegiado Geral, além de definições sobre credenciamento de docentes e pesquisadores associados e o Processo Seletivo de 2018/2019, estabelecimento das disciplinas do PPG-Bionorte, entre outros. A cerimônia segue com programação até esta quarta-feira (21).

Rede BIONORTE

A Rede BIONORTE congrega instituições da Amazônia Legal, com o intuito de acelerar a formação de recursos humanos e de integrar competências para o desenvolvimento de projetos de pesquisa e inovação, com foco na biodiversidade e biotecnologia, visando gerar conhecimentos, processos e produtos que contribuam para o desenvolvimento sustentável da Amazônia Legal.

Foram definidas três linhas de pesquisa para a Rede: Conhecimento da biodiversidade amazônica, Conservação e uso sustentável da biodiversidade, e Bioprospecção e desenvolvimento de bioprodutos e bioprocessos;

A Rede contempla um total de 30 instituições, com 200 professores dos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Para mais informações sobre a Rede BIONORTE, clique aqui.

Fonte: UEMA

Fotos: Leandro Alves.

  Categorias: