UFMA apresenta protótipo de reanimador automatizado desenvolvido com fomento da FAPEMA

Equipamento inovador foi fomentado pela Fapema por meio de edital voltado para o combate à Covid-19 no Maranhão.

UFMA apresenta protótipo de reanimador automatizado desenvolvido com fomento da FAPEMA
abril 30 19:46 2021

O presidente da Fundação de Amparo a Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), André Santos visitou na última sexta-feira, (23), o Instituto de Engenharia Elétrica da Universidade Federal do Maranhão (IEE/UFMA) e acompanhou a apresentação de projeto inovador de protótipos de unidades do reanimador automatizado Fasten Vita (Ventilação Intensiva Tecnologicamente Assistida) que podem ser utilizados na ausência de respirador no Brasil.

O projeto foi contemplado no Edital Fapema N° 06/2020 pela chamada pública emergencial de fomento à Pesquisa no enfrentamento à pandemia e pós-pandemia da Covid-19 e é coordenado pelo atual diretor de Gestão de Inovação e Serviços Tecnológicos da Agência de Inovação da UFMA (AGEUFMA) e membro do Departamento de Engenharia da Computação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), o professor e pesquisador Shigeaki Leite de Lima. A FAPEMA fomentou com cerca de R$ 50 mil, possibilitando assim, que o Prof. Shigeaki Lima e sua equipe desenvolvessem aparelho que custa entre R$ 1.500 a R$ 2 mil.

. A FAPEMA fomentou com cerca de R$ 50 mil, possibilitando assim, que o Prof. Shigeaki Lima e sua equipe desenvolvessem aparelho que custa entre R$ 1.500 a R$ 2 mil.

reanimador automatizado Fasten Vita (Ventilação Intensiva Tecnologicamente Assistida) que podem ser utilizados na ausência de respirador no Brasil.

Reanimador automatizado Fasten Vita (Ventilação Intensiva Tecnologicamente Assistida) que podem ser utilizados na ausência de respirador no Brasil.

O reanimador Fasten Vita é um aparelho eletrônico que contém uma bomba de ar e uma máscara que serve para reanimar pacientes com problemas respiratórios para uso em combate à Covid-19 e a outros problemas respiratórios no Maranhão. Na prática, o dispositivo automatiza o ambu, que foi utilizado de forma manual com muito sacrifício por profissionais da saúde durante a pandemia no Brasil, na falta de respiradores.

“O Vita pode ser desenvolvido em qualquer instituição ou grupo que possuam máquinas de impressão 3D, bem como CNC para corte a laser ou similares, para fabricação da caixa de montagem, sendo que toda a eletrônica utilizada no desenvolvimento do equipamento é de baixo custo, como microcontroladores programáveis, sensores, fontes de alimentação, display em acrílico, entre outros. De fato, um excelente investimento para o Maranhão”, declarou o prof. Shigeaki Lima.

Durante a visita institucional, foram apresentados aos presentes, alguns protótipos do reanimador e destacou-se a importância do aparelho no atual contexto, caso aprovado em testes para uso em humanos. “A ideia é apresentar o projeto inovador também ao Governador do Estado, Flávio Dino com vistas em proposta para manutenção de investimentos na produção de mais unidades Vita, por meio de novo edital de fomento da Fapema”, completou o presidente da Fundação, André Santos.

O presidente da Fapema sublinhou que um dos principais objetivos da Fundação é o de atuar com a ciência aplicada e básica de fato: “Este projeto é fruto do financiamento da Fapema do ano passado que pode ser aplicado no período da Covid-19, mas pode atuar também em outras frentes com procedimentos médicos e transportes do interior para a cidade. Vale ressaltar que ele é produzido com baixo custo. É tão bom ver a ciência aplicada mostrando resultados como este e nos orgulhar do desenvolvimento de produto inovador que contribuirá no final não somente para o Maranhão, mas em todo país”, comemorou.

O modelo do Fasten Vita foi desenvolvido em conjunto durante reuniões com membros de várias universidades federais do país, entre elas, a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Federal de Sergipe (UFS), a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computação, Pesquisa e Desenvolvimento do Brasil (INESCP&DBrasil). De acordo com o Prof. Shigeaki Lima, cada instituição deu sua devida contribuição ao projeto conforme o segmento de atuação e área de competência. “Em eletrônica, engenharia de produção, ergonomia, software e design mecânico, layout e logística, por exemplo – e construíram seus próprios dispositivos com seus respectivos recursos disponíveis”, pontuou.

Presidente André Santos acompanhou com demais autoridades e pesquisadores a apresentação de projeto inovador de protótipos de unidades do reanimador automatizado Fasten Vita

Além de André Santos, estiveram presentes também na visita institucional, o Secretário de Estado Extraordinário de Articulação das Políticas Públicas (SEEPP), Marco Antônio Barbosa Pacheco, a Superintendente do Hospital Universitário do Maranhão, Dra. Joyce Santos Lages e o Pró-reitor da Agência de Inovação, Empreendedorismo, Pesquisa, Pós-Graduação e Internacionalização da UFMA/AGEUFMA.

O secretário da SEEPP, Marco Pacheco destacou a importância de avançar com o projeto e o investimento para dar maior eficácia ao reanimador automatizado. “A pesquisa inclui além do investimento, a busca evidente para a passagem de alguma experiência e/ou teste que assegure que o equipamento é seguro. Precisamos dar esse passo para que tenhamos um resultado satisfatório e salvemos vidas. É nossa prioridade, sem sombra de dúvidas”, frisou.

A superintendente do HU-UFMA, Joyce Lages enfatizou a relevância da apresentação do equipamento inovador e do fomento de pesquisa no Maranhão. “Acreditamos que o que está sendo construído aqui é um equipamento que vai ajudar muitas pessoas onde o acesso à saúde é mais difícil. É importante esse apoio da Fapema para que o equipamento possa ser concretizado de fato. Sabemos que ainda precisa de testes, primeiro em animais e depois em humanos, mas já é um grande passo que está sendo dando, acima de tudo, prezando pela qualidade de vida da sociedade maranhense”, pontuou.

O pró-reitor da Ageufma aprovou o projeto apresentado e deu destaque para o apoio da Fapema, da reitoria da UFMA e do HU-UFMA como forma de fortalecer ainda mais a produção do reanimador automatizado. “Esse é um protótipo que a Fapema está fomentando e que está dando muito certo. Já temos alguns exemplares em funcionamento, mas precisamos validar o equipamento para que em breve possa ser contribuir em várias atuações como em ambulâncias e em hospitais municipais. Esperamos disponibilizar o equipamento para ser utilizado no meio desta grande pandemia que nós estamos vivendo”, comentou Fernando Carvalho.

  Categorias: