Aberta exposição multimídia sobre a Memória da República Brasileira

Aberta exposição multimídia sobre a Memória da República Brasileira
setembro 27 13:48 2013

Exposição da Memória3
Foi aberta na noite desta quinta-feira (26), para convidados, a exposição multimídia Memória da República Brasileira, iniciativa da Fundação da Memória Republicana Brasileira – FMRB, com o patrocínio do Porto do Itaqui e do governo do estado do Maranhão.

Marcaram presença na solenidade de inauguração a presidente da FMRB, Anna Graziella Costa;o secretário de estado da Educação, Pedro Fernandes, representando a governadora do Maranhão, Roseana Sarney;o presidente do Instituto Geia, Jorge Murad, representando o senador da República, José Sarney; a secretária de Cultura do Maranhão, Olga Lenza Simão; o secretário estadual de Turismo, Jura Filho; a presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA, Rosane Guerra; o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária – Emap, Luiz Carlos Fossati e outras autoridades.

A exposição é um marco na história brasileira, pois resgata os principais fatos relacionados ao período da Nova República. “Cada peça aqui exposta represa e revela um capítulo fundamental da nossa história. Foram 10 meses de pesquisas, adaptações e ajustes para que pudéssemos mostrar um pouco dessa riquíssima história”, disse a presidente da FMRB, Anna Graziella Costa, revelando que a Fundação recebeu o selo do GECOPA (Grupo Executivo da Copa do Mundo), ligado ao Governo Federal, e fará parte do roteiro de visitações da Copa do Mundo de 2014.

Nesta sexta-feira, 27, a FMRB abre suas portas para o público em geral, disponibilizando um acervo de 401 peças, fazendo referência aos 401 anos de São Luís comemorados no início deste mês. Além da história, a exposição apresenta um diferencial: a utilização de tecnologias interativas, que possibilitam maior aproximação com o público, conferindo ao espaço o título de primeiro museu do Norte e Nordeste adaptado para multimídias.

Outra novidade é que a exposição Memória Republicana Brasileira poderá ser vista de qualquer parte do mundo com o auxílio da internet. “Qualquer pessoa poderá ter acesso a uma visita em 360 graus com três idiomas disponíveis. Além de assistir à exposição, o site ainda disponibilizará outras informações que complementam às oferecidas na exposição presencial”, explicou a presidente.

Para secretário de Educação do Maranhão, Pedro Fernandes, o espaço é muito importante para a educação do estado. “Espero que todos os maranhenses usufruam desta exposição. Nós, da Secretaria de Educação, traremos nossos estudantes para que conheçam essas raridades da história do Maranhão”, comprometeu-se. Exposição da Memória

A exposição está dividida em quatro momentos.Na entrada, o visitante conhece as histórias do Convento das Mercês. No Salão República, estão expostas peças que fazem menção à História do Brasil desde o Império até períodos mais recentes do país. Já no Salão Presentes, estão disponíveis peças nacionais e internacionais ofertadas ao presidente José Sarney, como quadros, esculturas, chaves de cidades, imagens sacras, artesanato, entre outras. Por último, a Galeria Sarney, conta a história política e literária do ex-presidente e patrono da Fundação.

Para a diretora-presidente da FAPEMA, Rosane Guerra, que esteve presente na solenidade de abertura, a exposição em formato multimídia está em sintonia com a Era da Informação. “A utilização das novas tecnologias enriquece ainda mais a exposição. A inovação e ousadia da Fundação certamente atrairão muitos jovens para este espaço, o que engrandecerá bastante a educação do nosso estado”, disse.

O Secretário de Turismo do estado, Jura Filho, falou sobre o viés turístico da Fundação. “Este será um ponto de informação, abrindo as portas do estado para quem quiser conhecer nossa história. Aqui estão guardadas e bem preservadas as memórias de um dos maiores estadistas do país, que conduziu, com muita sabedoria, o processo de transição para a democracia brasileira”, frisou.

Para apresentar a exposição “Memória da República Brasileira”, foi criado um mascote, como forma de atrair principalmente o público infanto-juvenil. O freizinho Rufino aparecerá nas campanhas publicitárias e vídeos ao longo da exposição. O nome do mascote remete ao último representante da Ordem dos Mercedário no Maranhão, o frei Manuel Rufino. Ao final da exposição o mascotedesafiará os visitantes em um quiz de perguntas e respostas.

  Categorias: