Aberto III Seminário de História do Maranhão Oitocentista com participação da FAPEMA

Aberto III Seminário de História do Maranhão Oitocentista com participação da FAPEMA
junho 05 13:39 2013

foto seminário

Foi aberto na noite de ontem (4) o III Seminário de História do Maranhão Oitocentista. O evento, que está sendo realizado pelo Grupo de Pesquisa – Núcleo de Estudos do Maranhão Oitocentista (NEMO), certificado pela Universidade Estadual do Maranhão – UEMA junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA, por meio do Edital de Apoio à Realização de Eventos Científicos – AREC.

O objetivo do encontro é contribuir para consolidação de estudos e pesquisas no Maranhão sobre o século XIX, com debates que envolvam diferentes temas, dos tradicionais aos inovadores da história dos Oitocentos.

O Seminário reúne pesquisadores, professores, doutores e mestres em História e Geografia de instituições de Ensino Superior do Maranhão e convidados de outros estados que irão participar de uma programação extensa, que conta com debates, palestras, mesas-redondas e simpósios temáticos. “O interesse do público demonstra o potencial do evento e a importância dos trabalhos que serão apresentados. Tivemos mais de 300 inscritos, representando um aumento significativo de participação”, comemorou Marcelo Cheche Galves, um dos coordenadores do evento.

Um dos pontos destacados durante a abertura do Seminário foram os investimentos feitos pela UEMA em pesquisa científica. “O número de alunos que inscreveram projetos para a seleção de bolsas de iniciação científica chegou a 550. Isso mostra que estamos mudando a face da Instituição de meramente transmissora de conhecimento para fomentadora da geração de um novo conhecimento em prol da construção de uma sociedade melhor”, revelou o reitor da Universidade, José Augusto Oliveira.

Muito comentado também foi o apoio da FAPEMA, que sempre faz questão de participar de eventos que enriqueçam as discussões em torno da pesquisa e, também, colaborem com o resgate de trechos tão importantes da história maranhense. “A FAPEMA já fez o aporte para três editais que visam preservação dos acervos Documentais, Museológicos e Biológicos. Assim, nos emociona ver iniciativas que valorizam esses documentos históricos. É, realmente, uma honra para a FAPEMA ser partícipe desse processo que acaba por engrandecer as ações da Fundação”, disse Rosane Guerra, diretora-presidente da FAPEMA.

Dando início à programação acadêmica, a abertura do Seminário foi seguida pela conferência da Professora Titular de História Moderna da UERJ, Lúcia Maria Bastos Pereira das Neves, que proferiu a palestra “Guerra de Afrontas: Impressos no Brasil do Oitocentos (1820-1823)”.

As atividades do III Seminário de História do Maranhão Oitocentista acontecem até o dia 7, no prédio do Curso de Arquitetura da UEMA, no Centro Histórico de São Luís.

  Categorias: