Ações do governo na área de Ciência e Tecnologia são apresentadas a empresários

Ações do governo na área de Ciência e Tecnologia são apresentadas a empresários
janeiro 31 16:48 2012

olgaaAs ações do Governo do Estado nas áreas de ciência e tecnologia, trabalho e emprego, indústria e comércio e qualificação profissional foram apresentadas, nesta terça-feira (31), a empresários maranhenses durante o I Encontro Intersetorial promovido pelo Instituto Empresarial do Maranhão (ICE), com o apoio do governo. O evento contou com a participação do vice-governador, Washington Oliveira e teve como palestrantes os secretários de Ciência e Tecnologia, Olga Simão, do Trabalho, Antônio Heuly e de Indústria e Comércio, Mauricio Macedo.  

O foco das palestras foi o programa Maranhão Profissional, que tem como meta qualificar 400 mil trabalhadores, com vista às vagas de emprego que estão surgindo com os novos investimentos instalados no Maranhão. O programa já qualificou cerca de 100 mil pessoas e até o final do ano serão mais 100 mil. Até o dia 03 de janeiro está aberto na página da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA) um edital para contratação de profissionais de nível superior e médio para atuarem no programa.

Washington Oliveira disse que é importante a parceria do governo com a classe empresarial e com a sociedade civil e destacou que é nesse esforço que será intensificado o desenvolvimento do Estado. “Um desenvolvimento que tem que ser equilibrado e por isso o ICE é um órgão importante porque tem uma visão social da ação empresarial”, disse vice-governador.

O grande desafio do governo neste momento, segundo Washington, é acompanhar o desenvolvimento e as oportunidades que estão se instalando com os grandes projetos que somam R$ 100 bilhões de investimentos em todas as regiões e que vão gerar 250 mil novas vagas de trabalho. “Temos que qualificar os trabalhadores maranhenses para que eles participem desse grande momento de impulso da econômica, principalmente a população menos favorecida”, disse.

Atualmente, segundo o diretor do ICE, Nilson Ferraz, o instituto representa 80% do PIB do Maranhão e o encontro é uma iniciativa muito válida. “Nós temos empresários como os da Vale, da Suzano, Alumar e outras empresas que estão investindo no Maranhão e essa troca de idéia, de experiência, é salutar na busca da capacitação da mão de obra”, destacou o diretor do instituto. “Capacitar e qualificar 400 mil pessoas no Estado nos próximos anos é um desafio muito grande, mas é possível: o maranhense é capaz, é inteligente e sedento por oportunidade e o momento que o Maranhão vive é muito positivo”, completou.

Ciência e tecnologia – A secretária de Estado de Ciência e Tecnologia, Olga Simão, falou sobre os projetos estratégicos para a pesquisa, desenvolvimento e inovação em 2012. Ela disse que está sendo feito um trabalho de articulação com as secretarias, com sociedade civil, empresariado e academia visando desenvolver a ciência, tecnologia e inovação no Estado. “Esta é a segunda reunião com o ICE, onde colocamos essa nova forma de trabalho do governo e aqui estamos apresentando os resultados do Maranhão Profissional que foi o primeiro projeto dentro desse novo modelo de articulação”, destacou Olga Simão.

Os programas que estão sendo trabalhados para 2012 pela Sectec são principalmente na área de inclusão produtiva, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Sedagro), com o Serviços de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Empresa brasileira de pesquisa Agropecuária (Embrapa), universidades, entre outras, visando a sustentabilidade dos projetos e a inclusão social da comunidade favorecidas, visando o combate à pobreza.

Entre os projetos para este ano, destaque para o do Parque Tecnológico, que será construído no município de São José de Ribamar, segundo informou a secretária. A criação do primeiro Parque Tecnológico visa alavancar e potencializar o processo de desenvolvimento industrial que se instala no Maranhão, contribuindo para a geração de conhecimento especializado, a elaboração de novos produtos, a fixação de recursos humanos altamente especializados, o fomento à criação de novos negócios e pequenas empresas.

 

 

  Categorias: