Acordos internacionais são tema de reunião das Sociedades de Física da América Latina

Acordos internacionais são tema de reunião das Sociedades de Física da América Latina
fevereiro 26 13:56 2010

O ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, abriu ontem (25) a Reunião das Sociedades e Associações de Física da América Latina, no Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE/MCT), em Brasília. Organizado pela Sociedade Brasileira de Física (SBF), com o patrocínio do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), o evento termina hoje (26).

Representantes de entidades da área de física e cientistas membros da SBF do Brasil e de países como Equador, Argentina, México, Peru e El Salvador apresentam os perfis das comunidades de física de cada região. O objetivo é promover a cooperação científica internacional, explicou o sociedades_fisica_america_latinapresidente da SBF, Celso Melo. Participam também o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCT, Ronaldo Mota, e o assessor de Assuntos Internacionais do MCT, José Monserrat Filho.

Na abertura, o ministro Rezende disse que os países da América Latina têm pouca tradição de ciência moderna. De acordo com ele, diferente dos países mais desenvolvidos, o grupo ainda não conseguiu oferecer educação a toda população. “Muitos dos nossos pesquisadores foram aos Estados Unidos, Europa, Canadá e até ao Japão para fazer mestrado ou doutorado. Está mais do que na hora de termos cooperações e soluções intensas e produtivas”.

Para o ministro, o conjunto de países da América Latina forma uma comunidade com grande quantidade de pessoas e potencial econômico. Por isso, são capazes de universalizar as relações com os países ricos. “Ao longo de décadas esses países (desenvolvidos) tem uma política de atração. Isso contribui para que as cooperações sejam feitas de norte a sul. Temos que manter nossas relações com os países desenvolvidos”, disse. Ao finalizar, Rezende disse que o MCT está à disposição para apoiar futuros projetos de cooperação internacional de física elaborados na reunião. “Temos condições de financiar projetos e influenciar os governos de outros países”, disse.

Em sua apresentação, o secretário Ronaldo Mota apresentou o Sistema de Ciência e Tecnologia do Brasil. Ele ressaltou o importante apoio da SBF para a instalação do Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec). Criado em 2007, o programa do MCT visa à promoção de atividades de pesquisa e desenvolvimento dando condições para que as empresas nacionais trabalhem com produtos inovadores.

Confira aqui a Programação da Reunião das Sociedades e Associações de Física da América Latina.

  Categorias: