Aplicativo com animações interativas auxilia no ensino de Física

Aplicativo com animações interativas auxilia no ensino de Física
junho 05 14:19 2014

Tela inicialPensando em melhorar a relação ensino aprendizagem em aulas de Física nas escolas, o professor Waltrudes Sanches apresentou a criação de um aplicativo útil para auxiliar as aulas, por meio de animações interativas.

O projeto é fruto de sua dissertação de mestrado, que recebeu apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA, por intermédio do edital Bolsa de Mestrado.

Nas aulas, destacou-se o ensino da mecânica com o uso do aplicativo. Os estudantes foram submetidos a testes de perguntas e respostas após estímulos realizados em sala com e sem o aplicativo, que recebeu o curioso nome de “Energia do Bate Estaca”.

A pesquisa teve duração de três anos. O uso prático foi testado na sala de aula em uma escola da rede pública estadual de ensino, em São Luís.

Os testes com o “Bate Estaca” foram feitos em grupos de estudos formados por 104 alunos que receberam as aulas do modo tradicional – sem uso aplicativo – e de outro grupo experimental que teve aulas de Física ministradas a partir do novo método.

“No grupo que chamamos de experimental, eles tiveram aulas dos dois modos e percebemos que só o fato de não terem acompanhado as aulas da forma tradicional, expositiva, eles já se apropriaram de maneira bem melhor do conhecimento”, avaliou Sanches.Aluno usando o aplicativo123

Ou seja, a partir da análise em sala de aula, o professor percebeu que o uso das animações tornou-se uma alternativa viável para favorecer o processo de aprendizagem em temas relacionados à Física e que igualmente podem ser aplicadas em outras disciplinas – como Biologia e Química.

PUBLICAÇÃO DA PESQUISA

A iniciativa de desenvolver esse aplicativo chamou a atenção de uma das mais renomadas publicações do gênero, que promove discussões e divulgações científicas na área do ensino de Ciências e Matemática, a revista Acta Scientiae.

A revista trouxe informações sobre a pesquisa no artigo intitulado “Animações Interativas como Organizadores Prévios para o Ensino da Física”, um reconhecimento à pesquisa de Waltrurdes.

“Acredito que é fundamental ter boas ideias, mas também acredito que é necessário comunicá-las. Quando isso não acontece, grandes ideias se perdem”, argumenta o pesquisador.

O professor Sanches falou também sobre a importância da FAPEMA.

“Hoje em dia, já percebemos que essa orientação é extremamente necessária e iniciativas como a que a FAPEMA tem são dignas de elogio porque a falta deste tipo de visão é ruim. E o que a instituição faz hoje é muito positivo para a comunidade científica e para todos”, finalizou.

  Categorias: