Brasil sediará maior evento de avaliação de tecnologias em saúde

Brasil sediará maior evento de avaliação de tecnologias em saúde
dezembro 07 13:14 2010

O Brasil será a sede de um dos principais eventos internacionais no campo da avaliação de tecnologias em saúde (ATS). Conhecida como HTAi, a conferência que ocorrerá pela primeira vez na América Latina, reunirá as grandes agências de fomento à pesquisa do mundo e será um importante canal para o país divulgar suas ações no setor.tec_saude

Participarão do encontro mais de mil pessoas, entre representantes de governos, de centros de pesquisa e de empresas. O evento será coordenado pelo Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde e segundo a instituição, mais de 100 propostas para divulgação de painéis foram recebidas.

“A avaliação de tecnologias é a ferramenta que a gente dispõe hoje para contrapor o lobby das indústrias farmacêuticas para a incorporação de novas tecnologias nos sistemas nacionais de saúde”, destacou a coordenadora geral de Fomento à Pesquisa do ministério, Márcia Motta, na última sexta-feira (3), durante a reunião do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), realizada em Fortaleza (CE).

O tema do evento será “sustentabilidade dos sistemas de saúde” e debaterá assuntos como: o desenvolvimento de métodos de avaliação e de comparações indiretas e o uso da pesquisa aplicada para o sistema de saúde. A proposta é fortalecer as pesquisas na área, assim como estimular a inovação no setor. “O evento será um avanço da pesquisa estratégica, divulgando o que é oportunidade e onde é possível investir”, completou Motta.

O encontro será realizado em junho, no Rio de Janeiro (RJ). As inscrições para a conferência terão início em 15 de janeiro de 2011. Informações podem ser obtidas no portal www.htai2011.org.

Ética na pesquisa

Motta também informou na reunião do Confap que será apresentado ainda neste mês à Comissão de Ciência e Tecnologia do Congresso Nacional, um projeto de lei para regular o sistema nacional de pesquisa com seres humanos. A proposta é controlar, principalmente, as pesquisas financiadas pela indústria farmacêutica, para que estas passem a assumir o risco desses estudos.

“Nosso objetivo é promover no país pesquisas que respeitem a dignidade das pessoas”, destacou. A proposta foi elaborada por um comitê, composto por membros dos ministérios da Saúde e da Ciência e Tecnologia, da Finep, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), entre outros.

  Categorias: