Diretoria-científica da Fapema e pesquisadores debatem condições da produção da mandioca e do mel, no Maranhão, para elaboração de edital

junho 23 20:32 2017

magali-edital2A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) realizou nesta quinta e sexta-feira, dias 22 e 23, com a participação de professores e pesquisadores, as oficinas de elaboração dos editais Cadeia Produtiva da Mandioca e Cadeia Produtiva do Mel.

De acordo com a diretora-científica da FapemaSilvane Magali, as oficinas tinham a intenção de propor linhas de pesquisas, critérios para elaboração de projetos para os editais, eixos temáticos, critérios para a condição de proponente e itens financiáveis.

“Nossa intenção é que os eixos temáticos contribuam para que o Maranhão avance em termos de produção, beneficiamento, processamento e comercialização dos derivados da mandioca e do mel”, explicou a diretora-científica da Fapema.

Segundo Silvane Magali, se faz importante ressaltar que o Governo do Maranhão priorizou dez cadeiras produtivas a serem fortalecidas, com a intenção de elevar as condições de vida nos municípios de menor IDH.

alt“A mandioca, por exemplo, é cultivada no Maranhão desde o início de sua formação socio-histórica. O Estado está entre os cinco principais produtores do país. A farinha de mandioca constitui o seu principal derivado e a sua produção é realizada em pequenas unidades familiares. Parte da alimentação da população maranhense, especialmente no campo, é complementada pela farinha de mandioca, contudo essa atividade tem sido pouco fomentada pelos governos ao longo dos anos”, afirma a diretora-científica da Fapema.

Durantes as oficinas foram debatidas as condições atuais da cadeia produtiva da mandioca e do mel no Maranhão, suas potencialidades, dificuldades, avanços e alternativas à luz das pesquisas e inovações tecnológicas condizentes com a sustentabilidade econômica, social e ambiental com vistas à elaboração dos dois editais.

  Categorias: