Encontro de Inclusão Produtiva define programas e ações

Encontro de Inclusão Produtiva define programas e ações
janeiro 20 11:51 2012

foto_encontroIdentificar ações comuns com objetivos públicos afins, visando à potencialidade dos resultados, foi o objetivo do Encontro de Inclusão Produtiva promovido pelo Governo do Estado, na tarde desta quinta-feira (19), no auditório do Sebrae Jaracati, em São Luís. Realizado em parceria com o Serviço Nacional de Apoio as Micro e pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae), o evento contou com a presença dos secretários de Estado de Ciência e Tecnologia, Olga Simão; Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Conceição Andrade; do Trabalho e Economia Solidária, José Antônio Heluy e da diretora presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), Rosane Guerra.

Participaram, ainda, o secretário-adjunto de Agricultura, Pecuária e Pesca, Raimundo Coelho de Sousa; o diretor técnico do Sebrae, José Morais; o coordenador de Agronegócios do órgão, Mauro Borralho; e o coordenador de Projetos Especiais, Luiz Genésio Portella, também do Sebrae, além de representantes de instituições.

A reunião foi para que cada secretaria, órgão e instituição apresentassem seus programas e ações previstas para o PPA 2012-2015. Segundo a secretária Olga Simão, o trabalho articulado é uma determinação da governadora Roseana Sarney desde o início de seu mandato.

“Assim que assumi a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, foi determinada a mim a missão de trabalhar de forma articulada. Logo no princípio, fizemos levantamentos e, aos poucos, fomos avançando. Agora, estamos aprofundando as discussões para colocar em prática”, disse Olga Simão, acrescentando que nova reunião ficou marcada para o dia 24, desta vez com a presença também de representantes da Embrapa e Codevasf.

Conceição Andrade afirmou que, com as articulações, uma resposta mais eficaz será dada aos agricultores familiares. “Nosso desafio é a erradicação da pobreza extrema, que ainda é grande no Maranhão. Logo, precisamos trabalhar de maneira a promover a inclusão produtiva”, destacou.

Cada instituição teve 45 minutos para fazer a sua exposição de programas e projetos, e mais 15 para debatê-los com as outras instituições. O Sebrae, por exemplo, apresentou projetos e programas voltados para o desenvolvimento da Horticultura e Fruticultura, além do projeto Territórios da Cidadania. A Sagrima apresentou, entre outros, o programa Maranhão Mais Produtivo, e a Sedagro, por sua vez, os projetos de agroindústria da Agricultura Familiar.

  Categorias: