Energia nuclear é debatida por especialistas e parlamentares

Energia nuclear é debatida por especialistas e parlamentares
novembro 19 13:54 2009

O papel estratégico da energia nuclear no Brasil será tema de debate entre especialistas do setor energético e congressistas no seminário Programa Nuclear Brasileiro: Autonomia e Sustentabilidade do País, marcado para terça-feira (24), às 9h30, no auditório Freitas Nobre, no anexo 4 da Câmara dos Deputados.

No evento, promovido pelo deputado federal Ubiali (PSB-DF), será lançada também a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Programa Nuclear Brasileiro (PNB), que pretende assegurar a continuidade e o incremento do Programa.energia_nuclear

Foram convidados para as discussões os presidentes da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva; da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen/MCT), Odair Dias Gonçalves; da Nuclebrás Equipamentos Pesados, Jaime Wallwitz Cardoso; das Indústrias Nucleares do Brasil (INB/MCT), Alfredo Tranjan Filho; Carlos Passos Bezerril, Almirante-diretor do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP); além do diretor geral brasileiro da empresa binacional Alcântara Cyclone Space, Roberto Amaral.

A energia nuclear é apontada por especialistas como uma alternativa economicamente viável e ambientalmente sustentável para suceder os combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão, ao longo deste século. No mês passado, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, declarou que o governo pretende colocar em funcionamento a partir de 2030 uma usina nuclear por ano, até 2060, visando assegurar o abastecimento de energia do País, cuja população deve se elevar para 250 milhões de habitantes, aumentando sobremaneira o consumo do insumo energético.

Com apenas um terço do território prospectado, o Brasil já detém a sexta maior reserva de urânio do mundo, de acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Nuclear (Aben). Além disso, o País domina o ciclo completo do combustível nuclear com tecnologia de ultracentrifugação. Essa é, sem dúvida, a melhor tecnologia do mundo para enriquecimento de urânio, avalia o presidente da associação, Guilherme Camargo. O País está entre os sete países do mundo que têm conhecimento e meios para gerar energia elétrica de fonte nuclear.

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Programa Nuclear Brasileiro vai trabalhar para garantir recursos orçamentários, humanos e materiais para o desenvolvimento e ampliação do PNB. No âmbito do parlamento, vai propor legislação específica nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação para aperfeiçoar e modernizar o complexo tecnológico nuclear brasileiro.

Também é objetivo dos parlamentares incentivarem o intercâmbio de pesquisa nuclear com outros países e reforçar a utilização desta energia somente para fins pacíficos.

  Categorias: