Estudo prevê que produção de álcool pode crescer 132% em 10 anos

Estudo prevê que produção de álcool pode crescer 132% em 10 anos
maio 07 14:16 2010

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) divulgou estudo esta semana em que prevê explosão no consumo de álcool no país. A expectativa é de um crescimento na produção de 132% em 2019, atingindo 64 bilhões de litros, em comparação comcana_acucar a atual produção de 27,5 bilhões de álcool por ano. Este crescimento deverá acontecer, sobretudo, devido ao aumento no número de veículos flexfluel no Brasil. Nos últimos anos, a FINEP disponibilizou R$ 126,36 milhões dos fundos setoriais para 80 projetos de pesquisa em biocombustíveis.

O relatório prevê ainda que a frota em 2019 será de 39,71 milhões de automóveis, dos quais 77,9% serão flex, 20,9% movidos a gasolina e 1,2% a etanol. Com isso, a demanda total de álcool combustível no mercado interno subirá de 22,8 bilhões de litros consumidos em 2009 para 52,4 bilhões de litros daqui a nove anos.

Do total de recursos que a FINEP comprometeu para a área de energia limpa, R$ 63,07 milhões referem-se a financiamentos para biodiesel, R$ 54,68 milhões para etanol e mais R$ 8,99 milhões para projetos na área de normalização.

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) investe, desde 2007, R$ 304,47 milhões em uma linha de ação específica para Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento Nacional em Biocombustíveis, por meio do seu plano de ação 2007/2010: Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Nacional.  Só em 2010, o MCT destinará R$ 34,32 milhões para o programa biodiesel e R$ 66,30 milhões para o do etanol.

  Categorias: