Etanol celulósico é uma promissora fonte de combustível sustentável

Etanol celulósico é uma promissora fonte de combustível sustentável
janeiro 21 17:48 2010

A elevação nos custos de extração de petróleo aliada às necessidades estratégicas de geração de energia motivou uma corrida à produção de combustíveis alternativos, preferencialmente de fontes renováveis.

O Brasil é pioneiro na utilizaetanol_celulosicoção do etanol, obtido a partir da cana-de-açúcar como combustível, desde a década de 1970. Hoje, o estado de São Paulo é o maior produtor de etanol no Brasil, fato que contribui para colocar o País na posição de segundo maior produtor depois dos Estados Unidos, com 1/4 da produção mundial do etanol.

A celulose, principal componente da biomassa (derivados de organismos vivos para produção de combustíveis, quantidade total de matéria viva existente num ecossistema), é o polímero mais abundante da Terra. Ele é formado por uma cadeia linear de moléculas de glicose ligadas entre si. Tais ligações guardam energia livre e podem ser quebradas para liberar açúcares fermentáveis. Entretanto, a celulose é muito bem protegida pelas plantas, a fim de que não sejam facilmente utilizadas por predadores.

A produção de etanol a partir da cana-de-açúcar ocorre, hoje, pela fermentação alcoólica da sacarose. A cana pertence a um grupo de plantas denominadas família Poaceae (gramíneas), do qual também fazem parte o milho, sorgo, trigo e arroz. Espécies desta família apresentam uma arquitetura da parede típica que as distingue dos outros grupos vegetais.

O processo atual de produção de etanol a partir da cana é realizado pela extração e fermentação do caldo, que tem cerca de 15% de sacarose e 15% de fibras. O caldo é esterilizado e purificado. O álcool produzido é então separado da água por destilação. Uma parte destes processos é impulsionada pela energia obtida com a queima do bagaço da cana que alimenta as caldeiras e gera eletricidade. Mesmo utilizando o bagaço para a geração de energia, a usina tem um excesso de cerca de 10% da biomassa que pode ser queimada e vendida na forma de energia elétrica.

O diretor do programa de Ciências Básicas, do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia em Bioetanol (CTBE), em Campinas (SP), Marcos Buckeridge, afirma que o etanol celulósico, ao lado do biodiesel, é uma promissora fonte de combustível sustentável e eficiente capaz de atender à demanda universal por combustíveis líquidos, tanto para propelir veículos quanto para alimentar as iminentes células de combustível.

  Categorias: