Fapema assina memorando com universidades chinesas

Fapema assina memorando com universidades chinesas
outubro 21 13:47 2017

  

chinaEm missão de trabalho na China, o diretor presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), Alex Oliveira, iniciou tratativas com a Universidade de Hubei, na cidade de Wuhan, com quem assinou memorando de entendimento visando fomentar a mobilidade acadêmica e pesquisas conjuntas entre os pesquisadores maranhenses e chineses. O termo de cooperação assinado favorece as áreas de humanas, medicina, turismo, educação, ciências sociais e cultura.

Ainda em Wuhan, Alex Oliveira visitou a Universidade de Jianmin com quem assinou um segundo memorando de entendimento que favorece parcerias nas áreas do esporte e, também, de mobilidade acadêmica. O termo prevê o recebimento de pesquisadores maranhenses para curta temporada na universidade Wuhan.

A assinatura dos termos, segundo Alex Oliveira, foi um momento ímpar. “Esse memorando vai abrir uma série de possibilidades para os pesquisadores do Maranhão, especialmente nas áreas de Letras, Turismo e Agricultura Familiar. Há um grande entusiasmo da universidade chinesa que já desenvolve parceria com o Brasil, com estudos sobre a cultura brasileira, o que vai permitir uma grande aproximação com o Maranhão. Há também interesse no planejamento de ações de turismo, com vários enfoques como a economia criativa”, disse.

 No encontro com representantes da Universidade de Hubei, participaram ainda o vice-prefeito de São Luís, Julio Pinheiro, o reitor da universidade chinesa, Xiong Jianmin, e sua equipe; a secretária de Turismo de São Luís, Socorro Araújo; a secretária municipal de Articulação, Ana Paula Rodrigues e pró-reitor de Pesquisa da Universidade Federal do Maranhão, Alan Kardec.

missao-internacional-chinaDurante o encontro foram tratados vários temas, entre os quais a instalação do Instituto Confúcio em São Luís, que será sediado na Universidade Federal do Maranhão. “A Fapema tem muito interesse nesses investimentos que só ampliam a perspectiva que nós temos com relação a China e, certamente, também interessa a China ter essa aproximação com os pesquisadores e com o ambiente acadêmico do Maranhão”, observou o diretor da Fapema. 

Ficou acertado que será enviada uma professora de mandarim para o Maranhão que irá começar as atividades na UFMA, que, por sua vez, vai disponibilizar um espaço para essa primeira turma de mandarim no Estado. “Com isso nós vamos ampliar nossas possibilidades de acordo, de parceria e de pesquisa a serem desenvolvidas pelo Maranhão e pela China”, completou Alex Oliveira.

 Outros assuntos tratados foram a cooperação entre as universidades que funcionam em São Luís (estadual e federal) e a Universidade de Hubei, sobre a mobilidade acadêmica, na qual professores e estudantes de São Luís possam ir para a China, assim como professores e estudantes chineses possam vir para São Luís.

 

  Categorias: