Fapema doa livros para biblioteca da Secretaria da Mulher

Fapema doa livros para biblioteca da Secretaria da Mulher
abril 26 19:22 2013

DSC 1957 - Cópia

A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA doará livros para a biblioteca da Secretaria de Estado da Mulher (SEMU), que será inaugurada em maio. A reunião que firmou a parceria aconteceu na última quinta-feira, 22, entre a presidente da FAPEMA, Rosane Guerra, e as representantes do departamento de Gestão e Articulação da SEMU, Tereza de Jesus e Edna Almeida.

Todos os livros são do acervo da FAPEMA e foram publicados por pesquisadores maranhenses por meio do edital de Apoio à Publicação (APUB), que destina recursos para a difusão científica e tecnológica através de revistas, livros, catálogos e editoração eletrônica. Entre os títulos, destaca-se: “Fazendo Gênero no Maranhão”, de Elizabeth Sousa Abrantes, “Senhoras Donas”, Marize Helena Campos e “Recolhimento no Maranhão – o redefinir de uma instituição”, de Maria José Rodirgues.

A inauguração da biblioteca acontecerá no final do mês maio e contará com a presença da farmacêutica e escritora Maria da Penha Maia Fernandes, que falará sobre seu livro “Sobrevivi… posso contar”, onde narra sua história de vida. O acervo será formado por livros, documentos, periódicos, revistas, áudio e vídeo, todos com a temática de Gênero, e será aberto à consulta e empréstimo.

Maria da Penha ficou conhecida em todo o país devido a sua militância em fazer com que o companheiro e agressor fosse punido judicialmente. Maria ficou paraplégica em 1983 depois que o marido, Marco Antonio Heredia Viveiros, a acertou com um tiro enquanto dormia. Depois do episódio foi mantida em cárcere privado e sofreu uma segunda tentativa de assassinato, desta vez por eletrocutação. Seu empenho foi reconhecido com a instituição, em 2006, da Lei nº 11.340, a Lei Maria da Penha, que trata dos crimes e maus tratos infligidos às mulheres por maridos e companheiros, a violência doméstica. O marido foi condenado a 8 anos de prisão, dos quais cumpriu dois após recorrer na justiça.

  Categorias: