Fapema executa políticas pró-ciência no Maranhão com investimentos de R$ 26 milhões

Fapema executa políticas pró-ciência no Maranhão com investimentos de R$ 26 milhões
dezembro 26 16:24 2012

fapema-novopadraoConsolidar o desenvolvimento tecnológico, com foco no conhecimento específico e modificar a realidade socioeconômica do Maranhão. Esses foram os objetivos dos editais disponibilizados pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema) ao longo de 2012.

O resultado dos investimentos do governo nesta área deu visibilidade ao estado, garantindo ao Maranhão entrar na rota dos grandes eventos científicos do país, a exemplo do Fórum Nacional dos Conselhos de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti) e das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap), realizado paralelamente à SBPC.

O fortalecimento de ações e políticas efetivas de promoção da ciência e tecnologia, implantadas pelo Governo do Estado e colocadas em prática pela Fapema, marcaram o ano. Neste período, a publicação de editais diversificados possibilitou a utilização de recursos superiores a R$ 26 milhões, aplicados em bolsas científicas, projetos de pesquisa e ações de incentivo à ciência no estado.

Quarenta e sete editais foram publicados, com recursos destinados a programas de divulgação científica, inserção de pesquisadores nas empresas e em projetos estratégicos para o Maranhão nas mais diversificadas áreas de conhecimento. “As chamadas tiveram como objetivo promover o fomento à pesquisa e à difusão da ciência no estado”, destacou o presidente da Fapema, Antonio Luiz Amaral Pereira.

“Para 2013 queremos avançar mais. Estamos fazendo um plano de metas a partir dos resultados atingidos neste ano, elaborando condições mais favoráveis para que possamos melhorar cada vez mais. E isso implica fomento principalmente na questão dos auxílios às bolsas para nossos pesquisadores”, revelou Antônio Luiz.

Editais inéditos -Em 2012, um dos editais que mais se destacou foi o Programa de Apoio a Criação e Consolidação de Empresas Juniores (PACCEJ), que é inédito no país: nenhuma outra Fundação de Amparo à Pesquisa desenvolveu projeto semelhante. Assim que a relação de aprovados for divulgada, os projetos vão ser desenvolvidos de perto com as instituições de ensino superior – públicas e privadas – do estado. “Isso caracteriza o papel de destaque que a Fapema adota na disseminação da cultura de inovação no Maranhão”, disse o presidente da Fapema.

Além deste edital, que beneficiou pesquisadores de empresas juniores, outros editais se destacaram como o de incubadoras de empresas e o edital de apoio ao programa de acervos no Maranhão. No viés tecnológico, ainda é possível destacar o Programa de Apoio à Criação e/ou Manutenção de Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT/Fapema), que pretende induzir e fomentar a criação, a estruturação e capacitação dos profissionais para atuarem nos “Núcleos de Inovação Tecnológica e de Proteção ao Conhecimento”.

Neste caso, é necessário ter como princípio, atividades direcionadas à orientação, assessoramento, apoio e gestão do processo de inovação, proteção à propriedade intelectual e à comercialização dos resultados das pesquisas desenvolvidas nas instituições. Será destinado a este edital o montante de R$ 300 mil, dedicados a apoiar projetos com valor máximo de R$ 50 mil. Este edital, assim como o da empresa Júnior, está aberto e a data limite para a entrega da documentação é 18 de dezembro. Destaque ainda para o edital Prociência, voltado para professores e alunos do ensino médio.

Setor produtivo -A Fapema também ficou responsável pela divulgação de um dos editais mais promissores para o estado: o edital Maranhão Profissional, destinado à seleção de profissionais e especialistas para atuarem na implantação das ações relativas ao programa, em atividades de extensão tecnológica, formação de recursos e disseminação do conhecimento.

A intenção é atender as demandas do setor produtivo e contribuir para a inclusão social e o desenvolvimento econômico.  O papel da Fapema foi estratégico na execução do programa, desde o lançamento da primeira etapa que aconteceu ainda em 2011. Os recursos destinados a esse projeto foram vultosos: chegaram a R$ 1,5 milhão.

Esses editais abertos dão a chance dos pesquisadores aprovarem, já para o começo do ano de 2013, propostas de fomento à pesquisa científica ou de iniciativas que promovam os saberes que impulsionem o conhecimento estratégico no estado. Nessa vertente, destacam-se dois programas que juntos somam recursos superiores a R$ 4 milhões de reais: o CBIOMA e o ADOC que possuem como premissa salvaguardar as riquezas de nosso estado.

O CBIOMA é o edital de apoio ao programa acervos do Maranhão que tem como objetivo informatizar a gestão de divulgação da coleção biológica e arqueológica do Maranhão. A intenção é catalogar as coleções já existentes, relativas à fauna, flora, células de DNA e microorganismos encontrados em nossa diversidade produtiva, desde que elas sejam consideradas estratégicas para o estado. A esse edital, foram destinados R$ 2,2 milhões. No total, foram 17 projetos contemplados em 2012.

Devidamente aprovados, esses trabalhos a partir de agora vão ser organizados de forma a elaborar sistemas de informatização de coleções botânicas ou zoológicas, herbários e atividades afins voltados para a preservação da biodiversidade do estado do Maranhão.

Proposta similar à adotada pelo edital ADOC, do programa de Apoio aos Acervos do Maranhão que destinou R$1,9 milhão para dar suporte à organização, informatização e divulgação do acervo de documentos já existentes no estado. A preservação passaria por publicações diversas com documentos públicos, livros, fotografias, revistas, materiais audiovisuais e documentos históricos de interesse estratégico para a pesquisa e a divulgação científica no estado.

“É importante que as pessoas saibam que as atividades da fundação contemplam os mais diversos saberes científicos. Essa é a nossa função também: ajudar a preservar as riquezas de nosso estado”, esclareceu o presidente da Fapema.

 

  Categorias: