Fundação faz balanço das ações durante “Café com Informação”

Fundação faz balanço das ações durante “Café com Informação”
novembro 20 19:56 2014

cafe com informaçãoNos últimos cinco anos o Governo do Estado do Maranhão investiu cerca de R$ 400 milhões no fomento a pesquisa no Estado por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão – FAPEMA.

O reflexo desse investimento está no aumento da oferta de cursos de pós-graduação – mestrado e doutorado -, pelas instituições de ensino superior, que foram ampliados de 19 para 40 e no aumento do número de doutores que saltou de 152, em 2009, para 1.456.

“Considerando que o número de doutores tem relação direta com o PIB, dados confirmados pelas recentes avaliações do PNUD, IDEB e IMESC; os investimentos e ciência, tecnologia e inovação puderam contribuir para um melhor desempenho socioeconômico do Estado”, observou a presidente da FAPEMA, Rosane Nassar Meireles Guerra que apresentou nesta quinta-feira (20) o balaço das ações desenvolvidas pela fundação nos últimos cinco anos. A apresentação aconteceu durante bate-papo com a imprensa em mais uma edição do “Café com Informação.

A presidente destacou que a FAPEMA vem trabalhando em quatro eixos principais: estímulo à inovação, à pesquisa à formação de recursos humanos e a difusão do conhecimento e divulgação científica, sempre na perspectiva de melhor atender às demandas da sociedade e promover o desenvolvimento do Estado.

10unnamed

Rosane Guerra informou que de 2009 a 2014 foram disponibilizados pela fundação cerca de 150 editais que contempla pesquisadores nas mais diversas áreas.

“A ciência e a tecnologia, acrescidas do indispensável compromisso com a inovação, constituem hoje política central do Estado do Maranhão, expressa não apenas no Plano Plurianual, mas também pelo planejamento estratégico da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior”, destacou a presidente.

O montante de recursos investidos na pesquisa maranhense são oriundos do Governo do Estado e de convênios com o Governo Federal, CAPES, CNPq e com organismos internacionais.

Também foi elencado pela presidente, como exemplos do crescimento na área de ciência e tecnologia, a capacitação do corpo docente das Instituições de Ensino Superior, que viabilizou a criação de novos grupos de pesquisa nas universidades.

Este ano a FAPEMA firmou com a CAPES acordo, com validade até 2019, para injetar recursos da ordem de R$ 31,2 milhões para instituir a cooperação técnico-científica entre as duas instituições visando à execução de um conjunto de ações de qualificação de docentes, a fixação de jovens pesquisadores, o estímulo à cooperação acadêmica e o apoio à infraestrutura para formação de recursos humanos e para a pesquisa.

REBAX01

Redes de Pesquisa

Ao longo desses anos foram criadas as redes de pesquisa da Região da Baixada – REBAX (www3.fapema.br/rederebax); de preservação de acervos documentais (ADOC), museológicos (MUSEUS) e de coleções biológicas (CBIOMA).
Iniciativas voltadas a formular propostas que possam subsidiar a tomada de decisão pelo poder público e voltadas ainda a preservação ambiental, documental e histórica do nosso Estado.

Entre 2009 e 2014 foram sempre crescentes os números de bolsas concedidas. As bolsas e auxílios são concedidas mediante editais públicos a pesquisadores, vinculados às instituições de públicas ou privadas, de ensino superior, ensino técnico ou ensino médio.

Os editais regulares apoiam projetos de pesquisa e a formação de pesquisadores e os programas especiais apoiam a infraestrutura para pesquisa no Maranhão.

Inovação

A Fundação tem apoiado à inovação nas universidades a partir dos editais destinados a estruturação dos Núcleos de Inovação e Tecnologia – NIT e o apoio à inovação nas empresas por meio dos editais PAPPE e TECNOVA.

Adicionalmente, foram investidos recursos no apoio às incubadoras e na inserção de pesquisadores nas empresas e dos editais de bolsas de desenvolvimento e de iniciação tecnológica, DTI e BITI, respectivamente.

“Se em 2009 não tínhamos empresas apoiada pelos editais elaborados em parceria com a FINEP, chegamos a outubro de 2014 com 33 projetos inovadores desenvolvidos em empresas maranhenses, totalizando cerca de R$ 6 milhões investidos nessa atividade. destacou Rosane Guerra.

GUYAMAZON

Internacionalização

Em outubro de 2011, a convite do Ministério das Relações Exteriores da França, a fundação, em conjunto com outras seis fundações, entre as 26 existentes, participou de uma missão ao país visando consolidar as parcerias existentes, bem como estabelecer novas parcerias com institutos e instituições de fomento francesas.

Um dos resultados da missão foi a assinatura de acordos de cooperação com a Agência Internacional de Pesquisa e Desenvolvimento – AIRD, dando origem a rede GUYAMAZON.

Todos os acordos de cooperação se traduziram em editais voltados à mobilidade de pesquisadores, a formação de recursos humanos e ao compartilhamento de infraestrutura.

Adicionalmente, ainda em 2011, foi estabelecido o acordo de cooperação entre a FAPEMA, a Universidade Federal do Maranhão e a Universidade Francesa de Perpignan – Université de Perpignan Via Domitia – UPVD.

  Categorias: