Fapema faz lançamento da nova edição da revista Inovação

Fapema faz lançamento da nova edição da revista Inovação
agosto 10 23:14 2016

Alex Inovação 1A publicação traz matérias sobre pesquisas apresentadas durante o Seminário de Integração da Pesquisa e Saúde do Maranhão

O Governo do Estado do Maranhão, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) reuniram na noite de hoje, 10/08, pesquisadores, secretários de estado, gestores de instituições de pesquisa e estudantes, para o lançamento da 26ª edição da revista Inovação, que divulga neste número, as pesquisas apresentadas durante o Seminário de Integração da Pesquisa e Saúde do Maranhão, que foi promovido pelo Governo do Maranhão, visando fortalecer o diálogo entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES) e as Instituições de Ensino Superior (IES) do Maranhão. O evento aconteceu na sede da Fundação (Rua Perdizes, Renascença).

Durante o lançamento, o diretor-presidente da Fapema, Alex Oliveira de Sousa, destacou a urgência em se fazerem mudanças de conteúdo e método, o que é uma determinação do Governo para as ações em todas as áreas. Isso significa que é necessário pesquisar, mas ir além da pesquisa. “É fundamental que se discuta os resultados com outros atores sociais, o que se faz por meio de dispositivos como oficinas, seminários e revistas de divulgação científica, como a Inovação”.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, revelou que o Governo tem feito diversos esforços para organização do que se produz no Estado. Ele conta que na Ciência, Tecnologia e Inovação não se tem um plano de ações de longo prazo, “mas conseguimos construir um plano de metas, o que é uma vitória e nos possibilita desenvolver ações conscientes de que estamos gerando resultados efetivos”, disse ele.

Almada ressaltou a política de integrar órgãos, instituições de pesquisa e ensino, no sentido de gerar pesquisas e de se colocar os resultados para a discussão social. Ele conta que a primeira experiência foi o Seminário de Integração da Pesquisa e Saúde do Maranhão, para o qual há planos de realizar uma segunda edição. “Nossa próxima meta é um seminário nesses mesmos moldes na área de agricultura”.

A diretora científica da Fundação de Amparo, Silvane Magali, lembrou o compromisso do atual Governo com uma política de Estado para a área de ciência, tecnologia e inovação. “Estamos disseminando a cultura da pesquisa e buscando dar acesso aos editais a todos os grupos de pesquisadores que posam contribuir para o desenvolvimento do Maranhão”. Ela destacou a necessidade de se levar os resultados para além dos muros das universidades e instituições de pesquisa. “É necessário não só que se potencialize os estudos, mas que estes saiam do universo acadêmico e cheguem à sociedade, se tornem visíveis”.

Completando este pensamento, o secretário Extraordinário de Articulação e Políticas Públicas, Marcos Pacheco, colocou a pesquisa como ferramenta de intervenção. “Por essa razão é necessário que o Governo respire ciência, pois só por meio dela que se irá promover mudanças”.

A escolhida para representar os pesquisadores foi Cláudia Teresa Frias Rios, doutora em Saúde Coletiva e professora da Universidade Federal do Maranhão. Ela destacou que a ciência deve sempre ser encarada como uma ferramenta de melhoria das Jhonatan Almada Inovaçãocondições de vida da população. “Daí a importância da Fapema e da diversidade de editais dessa instituição”.

Seminário de Integração da Pesquisa e Saúde do Maranhão – O evento teve a participação dos cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e Centro Universitário do Maranhão (Universidade Ceuma). Representou uma estratégia de fortalecimento do diálogo entre a Gestão Estadual de Saúde, via Secretaria de Estado da Saúde (SES), e a produção acadêmica, por meio das Instituições de Ensino Superior do Maranhão (IES). Ao todo, 27 pesquisas foram apresentadas durante o evento, distribuídas em nove eixos temáticos voltados para a atenção primária em saúde e vigilâncias epidemiológica, ambiental e sanitária. A 26º edição da Inovação destaca alguns desses trabalhos.

  Categorias: