Fapema realiza até sexta-feira (20) julgamento dos trabalhos inscritos no Prêmio Fapema 2017

outubro 18 17:21 2017

julgamento-premio2017-1Os 264 trabalhos inscritos no Prêmio Fapema Neiva Moreira – 2017 começaram a ser avaliados nesta quarta-feira (18), pelo Comitê de Julgamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema). Até sexta-feira, quinze consultores ad hoc de instituições de ensino superior de estados como Paraíba, Ceará, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte irão analisar e apontar os finalistas deste que é considerado o Oscar da ciência do Maranhão. Ao todo serão 52 premiações e mais de R$ 200 mil em prêmios distribuídos pelo Governo do Estado entre os ganhadores de onze categorias.

 

A data para entrega do prêmio já está marcada: 06 de dezembro, no Teatro Artur Azevedo. Neste dia um grande evento será organizado para a entrega do prêmio em dinheiro, troféus e certificados aos ganhadores. Em sua 13ª edição o prêmio, crido pelo Governo do Estado, é um reconhecimento ao talento dos pesquisadores locais e estimula a divulgação científica, tecnológica e de inovação no Maranhão.

 

Os trabalhos do comitê foram abertos pela diretora Científica da Fapema, Silvane Magali Vale Nascimento, pela diretora Administrativa e Financeira, Mariza Mendes e pela assessora de Planejamento, Aline Nunes da Fapema, que deram as boas-vindas aos consultores e falaram da premiação.

Em missão de trabalho no exterior, o diretor presidente da Fapema, Alex Oliveira, fez questão de gravar uma mensagem ao consultores, onde fala da homenagem a Neiva Moreira e da importância do prêmio.

Na mensagem, Alex Oliveira destacou que o Prêmio Fapema é muito importante para a fundação e que já é um marco da comunidade científica do Maranhão, muito aguardado por todos. “Este ano o prêmio homenageia o jornalista e político Neiva Moreira, exatamente em seu centenário. O Maranhão reconhece todo o trabalho que Neiva Moreira fez. Ele é de uma importância fundamental para o Brasil no momento de enfretamento de ameaças à democracia. Ele é de importância fundamental para a América Latina e, damos um destaque especial, à sua atuação na produção da Revista Cadernos do Terceiro Mundo, vendida em todas as bancas do país e da América Latina e que traziam matérias e documentários sobre a realidade de todos esses povos”, observou Alex Oliveira.

altA diretora Científica da Fapema, Silvane Magali, ao falar com os consultores destacou a importância que o governo tem dado a pesquisa no Maranhão. “Enquanto a ciência vai ficando no plano secundarizado pelo governo federal nós temos a condição de premiar as nossas pesquisas, os nossos pesquisadores em várias categorias. O Prêmio Fapema é um momento áureo da nossa pesquisa no Maranhão”, observou Magali. “O Prêmio Fapema é uma marca da fundação. É um edital que a gente busca não só o reconhecimento, mas o incentivo aos nossos pesquisadores” completou a diretora Administrativa e Financeira, Mariza Mendes.

 

Os consultores que participam do Comitê de Julgamento elogiaram o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Fapema no atual governo o que, segundo eles, tem colocado o Maranhão em posição de destaque no cenário nacional. Eles observaram que enquanto o governo federal e muitos estados estão reduzindo os investimentos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação o Governo do Maranhão tem dado exemplo e se destacado nesta área sendo vitrine para outros estados.

MAIS SOBRE O PRÊMIO

O Prêmio Fapema Neiva Moreira 2017 será atribuído nas categorias: Pesquisador Júnior, Jovem Cientista, Dissertação de Mestrado, Tese de Doutorado, Pesquisador Sênior, Periódico Científico, Jornalismo Científico, Inovação Tecnológica, Desenvolvimento Humano, Popvídeo Ciências e Prêmio Homenagem Especial Fapema.

Nesta edição o prêmio traz algumas novidades a exemplo da incorporação da categoria Popvídeo Ciência que terá um julgamento público pela internet e o vídeo vencedor será o escolhido pela população. “Assim a Fapema se aproxima também da sociedade, coloca a ciência em debate e isso é importante para que a gente perceba e compreenda que a ciência não é um objeto da elite, mas de todos e que está em toda parte”, observou o diretor da Fapema, Alex Oliveira.

Nos vídeos, estudantes do ensino médio e da graduação, têm até três minutos para expor o tema de suas pesquisas, como as desenvolvem e citar sua instituições. Entram novas categorias: Periódico e Jornalismo Científico. “Outra novidade é a categoria Pesquisador Júnior. Neste ano, como forma de incentivo, iremos premiar os três primeiros lugares. Em todas as outras categorias são premiados apenas os primeiros colocados”, contou a assessora de Planejamento, Aline Nunes.

Os valores das 52 premiações variam de R$ 1.250 a R$ 10 mil. Além do prêmio em dinheiro, os vencedores receberão ainda o troféu oficial do concurso e certificado. Pesquisadores que forem indicados como finalistas e não premiados receberão certificado de Menção Honrosa.

  Categorias: