Fapema recebe representante do British Council

Fapema recebe representante do British Council
maio 06 14:23 2016

Newton-Fund-Master-rgbDurante a reunião serão discutidas oportunidades do Programa Researcher Links Workshops Confap – Edital 2016-17

Na próxima segunda-feira (09), o diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema) e demais integrantes da Diretoria Executiva da instituição se reúnem com um representante do British Council, que apresentará uma Sessão Informativa e o Edital 2016-17 do programa Researcher Links com a utilização de recursos do Newton Fund no Brasil. O encontro acontece às 13h30, no auditório da Fapema, e está aberto a pesquisadores, professores e demais representantes de instituições de Ensino Superior.

Durante o encontro será enfatizado que, até o dia 27 de junho, pesquisadores brasileiros podem se inscrever em três diferentes chamadas que fazem parte do Newton Fund, do governo britânico, que visa desenvolver parcerias em ciência, tecnologia e inovação para promover o desenvolvimento econômico e o bem-estar em países emergentes. É esperado que mais de um milhão de Libras Esterlinas sejam desembolsadas para financiar estas propostas.

O Researcher Links tem como objetivo apoiar a realização de workshops coordenados por dois pesquisadores sêniores, um no Reino Unido e outro de instituição de ensino superior ou de pesquisa nos países parceiros. Os proponentes devem ser pesquisadores sêniores, ou seja, que consigam demonstrar a relevância de seu trabalho em seu campo de conhecimento. Será oferecido apoio financeiro de, no máximo, 42 mil Libras esterlinas para a realização destes encontros entre acadêmicos do Reino Unido e do Brasil. Os workshops deverão ser em inglês e ter duração mínima de 3 dias e máxima de 5 dias.

Os workshops selecionados deverão ser realizados até 31 de março de 2017. Os coordenadores poderão identificar até quatro outros pesquisadores líderes para participar como mentores dos eventos, mas os demais participantes deverão ser pesquisadores em início de carreira de ambos os países (entre 15 a 20 de cada país).

Há chamadas abertas em Pernambuco e Sergipe, Alagoas, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Santa Catarina, e Tocantins. Entre os temas elegíveis estão: Zika Vírus, Energias renováveis, Agricultura, Clima e meio ambiente, Educação, Crescimento econômico inclusivo, Saúde (doenças negligenciadas), água e saneamento, alimentação e nutrição, mudança demográfica, infraestrutura, desastres humanitários, governança, prevenção e recuperação de danos causados pela mineração, entre outros. Há, ainda, uma chamada para a realização de workshops tripartites, entre pesquisadores do Estado de São Paulo, Uruguai e Reino Unido, inaugurando a participação brasileira no Researcher Links trilateral.

Já o Researcher Connect consiste em uma série de pequenos módulos interativos para pesquisadores de qualquer formação acadêmica. O foco dos cursos é o desenvolvimento de habilidades em comunicação a serem utilizadas por pesquisadores em contextos internacionais e multiculturais. Os cursos, ministrados em inglês, têm duração de 3 dias e serão realizados na instituição selecionada, no Brasil, entre 1° de agosto de 2016 a 1º de março de 2017.

Representantes de Pró-Reitorias de Pesquisa, Pró-Reitorias de Pós-Graduação, Departamentos e programas de pós-graduação são candidatos elegíveis como coordenadores de curso e serão selecionados para realizar uma edição dos cursos do Researcher Connect em sua instituição. Coordenadores de 15 estados serão selecionados para ministrar cursos. Esta chamada contempla os seguintes Estados: Alagoas, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, São Paulo, Sergipe e Tocantins e Santa Catarina.

Cada candidato submeterá uma proposta por instituição para que esta sedie um curso para treinar 20 pesquisadores em qualquer disciplina ou área multidisciplinar. O processo de seleção estará focado no desenvolvimento de habilidades em comunicação em áreas relevantes ao desenvolvimento econômico e social incluindo Ciências Naturais, Ciências Sociais, Artes e Humanidades.

Por fim, o British Council, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e Scnheider Electric lançam o Institutional Links, que aceita propostas para atividades de cooperação entre instituições brasileiras incluindo workshops, missões, palestras e outras atividades de intercâmbio. A chamada aberta irá financiar uma parceria na área de desenvolvimento sustentável em comunidades ribeirinhas isoladas da Amazônia entre instituições amazonenses e britânicas de ensino superior ou pesquisa. Duas propostas serão selecionadas e receberão apoio financeiro de até 60 mil Libras Esterlinas. Cada proposta terá acesso a até três bolsas de mestrado e três bolsas de graduação e deverá considerar trabalho de campo de até um mês em comunidades selecionadas.

Parcerias – O British Council é a organização internacional do Reino Unido que gera oportunidades educacionais e relações culturais. Tem por objetivo estabelecer a troca de experiências e criar laços por meio do intercâmbio de conhecimento e de ideias entre pessoas ao redor do mundo. Atua em cinco áreas: Educação, Língua Inglesa, Artes, Esportes e Exames. A organização está presente em mais de 100 países, com parceiros como os governos em diversas instâncias, organizações não governamentais e iniciativa privada. No Brasil, tem escritórios em Rio de Janeiro, Recife e São Paulo.

Já o Fundo Newton foi lançado no Brasil pelo Ministro das Finanças britânico George Osbourne em abril de 2014. Trata-se de uma organização de fomento à pesquisa e inovação em países emergentes que irá investir £735 milhões em diversos programas que contemplam mobilidade, pesquisa e capacitação em 15 países. No Brasil, deverão ser investidos £45 milhões até 2021. O fundo é parte do compromisso assumido pelo Reino Unido diante à comunidade internacional de promover iniciativas que fortaleçam o desenvolvimento social e econômico de países emergentes.

Para mais informações, visite o site www.britishcouncil.org.br

  Categorias: